Na mídia

Programa da Tarde, Tv Record | Paula Laffront e Gustavo Sarti mostram as vantagens do enxoval nos Euas

O parasentador Gustavo Sarti veio até aqui em Miami gravar um programa para a TV record comigo sobre as compras de enxoval de bebê em Miami. Mostrei a ele as melhores lojas e todas as novidades sobre enxoval de bebê em Miami, o que comprar e as grandes diferenças de preço. Confiram o vídeo abaixo.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Ofuxico – Belutti e Thaís Pacholek preparam enxoval

http://www.ofuxico.com.br/noticias-sobre-famosos/belutti-e-thais-pacholek-preparam-enxoval/2015/11/26-252360.html

midia4

O sertanejo Belutti, da dupla com Marcos, está em Orlando, na Flórida, curtindo a semana de descanso ao lado da mulher, Thaís Pacholek. Os dois aproveitam para organizar o enxoval de Luís Miguel, primeiro herdeiro do casal.

“Foram dois dias bem corridos, bem puxados, mas conseguimoscomprar tudo! Confesso que contamos com a ajuda de uma consultora que nos ajudou muito nas decisões e com dicas de produtos que nem imaginávamos a importância. Mas, o melhor disso tudo é que sobrou mais tempo para curtir e comemorar nosso 1º ano de casados”, comentou a atriz.

Natalia Machado, consultora da empresa Paula Laffront, que ajudou o casal no enxoval, fala da tranquilidade e da simpatia dos dois.

“Eles me surpreenderam! A Thaís já tinha bastante noção de muitas coisas, é bem tranquila. Já o Belutti é engraçado e a gente percebe que eles estão se divertindo com a chegada do bebê. Diria que a única parte difícil foi a escolha do carrinho”.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Extra | Globo.com – Belutti, da dupla Marcos e Belutti, e a mulher, Thais Pacholek, festejam um ano de casados e fazem enxoval de bebê nos EUA

http://extra.globo.com/famosos/belutti-da-dupla-marcos-belutti-a-mulher-thais-pacholek-festejam-um-ano-de-casados-fazem-enxoval-de-bebe-nos-eua-18152677.html

midia3

Belutti conseguiu uma folguinha na agenda de shows que faz com Marcos e foi com a mulher, a atriz Thais Pacholek, para os Estados Unidos. Em Orlando, os dois comemoraram um ano de casados e aproveitaram para comprar o enxoval do primeiro filho deles.

Luís Miguel já vai nascer com um guarda-roupa recheado de grifes após os pais baterem muita perna por Orlando, na Flórida. “Foram dois dias bem corridos, bem puxados, mas conseguimos comprar tudo! Confesso que contamos com a ajuda de uma consultora que nos ajudou muito nas decisões e com dicas de produtos que nem imaginávamos a importância. Mas, o melhor disso tudo é que sobrou mais tempo para curtir e comemorar nosso 1º ano de casados”, conta a atriz.

 

Segundo a consultora Natalia Machado, que ajudou o casal na listinha de compras, os dois a surpreenderam: “A Thaís já tinha bastante noção de muitas coisas, é bem tranquila. Já o Belutti é engraçado e a gente percebe que eles estão se divertindo com a chegada do bebê. Diria que a única parte difícil foi a escolha do carrinho.”

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Blog Pavini – O que você precisa saber para comprar as roupas do seu bebê | Novembro 2015

http://blog.pinivi.com.br/2015/11/13/o-que-voce-precisa-saber-para-comprar-as-roupas-do-seu-bebe/

midias 1

Consultamos duas especialistas em roupas e enxoval de bebê para garantir as melhores dicas para a compra do enxoval do seu filho. Confira as recomendações das experts Erika Gentille e Paula Laffront:

Quais são os melhores tecidos para roupas do bebê?

Erika:

Apesar dos vários tipos de tecidos disponíveis no mercado e a indústria infantil tem feito cada vez mais tecidos tecnológicos em busca de conforto! O tecido mais utilizado ainda é o algodão. Entretanto nem sempre ele é 100% puro. Muitas marcas misturam a uma porcentagem de poliéster a fim de dar mais resistência ao tecido e ele secar mais rápido (vá por mim, isso vai ajudar no dia-a-dia!).

Já os tecidos feitos de fibras naturais como as malhas, viscolycra, suedine e cambraia valorizam a liberdade de movimento e favorecem a transpiração.

Para bebês escolha tecidos pouco felpudos e evite lã pois as “felpas” do tecido podem soltar pelos que podem atingir os olhinhos, boca e nariz do bebê, causando irritações! Escolha tecidos antialérgicos para as mantinhas.

Mesmo com opções nobres como o linho e o cashimir em lojas mais chiques, evite: não são práticos nem confortáveis. Peças de brim, só se muito macias ao toque ou criança terá dificuldade para se mexer. E conforto e liberdade de movimento ajudam muito a criança a se desenvolver.

Paula:

São os tecidos de fibras naturais, claro. Qualquer tecido natural é maravilhoso para qualquer um, porém não é costume usar seda ou linho por exemplo para bebês. Logo, o algodão reina nas roupas de bebês e crianças.

Ele é confortável ao toque e de fácil manutenção e lavagem, ou seja, ideal para os bebês. Aliás, as marcas focadas em bebês usam quase que com exclusividade só está fibra.

Entretanto, existem algodões e algodões. Se você quer partir para uma linha mais natural, os orgânicos são os ideais pois não usam químicas na sua produção, nem nos tingimentos e estampas, reduzindo ao máximo as alergias que podem ser causadas pelos tingimentos, mas principalmente causando um impacto ambiental menor na sua produção.

Se você quiser ir para o melhor dos mundos no quesito toque e conforto, o algodão pima, uma variante maravilhosa peruana é a melhor opção, apesar de cara. Porém, o toque e a qualidade de um algodão pima é surpreendente.

Quando temos clientes que buscam estes perfis menos usuais, sempre temos excelentes indicações de marcas e lojas para fazer as compras do enxoval.

Quais são as quantidades suficientes de cada item, em média, para evitar o desperdício?

Erika:

Tem muito a ver com a estação que o bebê nasce. Os bebês até 3 meses sujam muitas fraldas e por consequência farão várias trocas de roupa: peças básicas são fundamentais. Mas cuidado: você perderá as peças muito rápido. Evite peças que tenham que passar pela cabeça: prefira com aberturas laterais ou botões fáceis. Compre uma boa mantinha pra ajudar no soninho do bebê. Lave as roupinhas com sabão de côco ou neutro: nada de desespero no momento que correr pra maternidade.

Sugestão de enxoval:

  • 1 roupa para o bebê e para a mãe para “saída da maternidade”: confortável, quentinha e bonita para estar nas fotos que serão guardadas para sempre! A mãe também pode escolher para si um vestido confortável e bonito pra se sentir bem.
  • Três trocas de roupa para a mãe: camisolas, pantufa, sutiã especial para amamentar e calcinhas pra ficar tranquila na maternidade;
  • Body de manga curta: 5 unidades tamanho RN e 5 unidades tamanho P
  • Body de manga comprida: 5 tamanho RN e 5 tamanho P
  • Calça “mijãozinho” ou culote com ou sem pé: 5 tamanho RN e 5 tamanho P
  • Macaquinho ou jardineira curta para banho de sol: 3 tamanho P
  • Macacão inteiro de manga comprida: 2 de plush e dois de malha tamanho RN e 3 de plush e dois de malha tamanho P
  • Camisetinhas: 5 tamanho P
  • Calça de moletom, legging e jeans: uma de cada, P
  • Casaquinho de lã, linha OU moletom grosso: 2 de cada tamanho RN e P
  • Macacão de algodão simples, bem confortável, tipo pijaminha: 2 tamanho RN e 2 tamanho P
  • Meia: 7 pares
  • Luvinhas: não precisa.
  • Chapéu para sol: 2
  • Manta de algodão: 2
  • Xale de lã: 1 (vale pegar emprestado!)
  • Fralda de pano para usos variados: 7 no mínimo (compre um pacote!)
  • Paninho de boca: 7 no mínimo
  • Toalha de banho com capuz: 2
  • Lençol com elástico, para forrar o berço: 3
  • Lençol de cima para bebê: 3
  • Cobertor: não precisa se tiver 2 mantas.

Paula:

Uma lista de enxoval tem diversos produtos. De pomadas a roupas, toalhas e pratinhos. Então, as quantidades variam bastante em relação ao produto que estamos falando.

Toalhas, por exemplo. O bebê não precisa mais de do que 3 para o período de um ano. Já calças, temos que considerar o clima da cidade onde mora. Ou seja, antes de definirmos as quantidades de qualquer coisa, precisamos analisar o perfil de cada uma de nossas clientes, clima da cidade onde vivem e estilo de vida.

Como escolher os tamanhos das roupinhas e calçados a fim de usá-las o maior tempo possível?

Erika:

Opte por modelos que você possa dobrar mangas e barras nas perninhas, bem como na dúvida escolha o tamanho maior. Compre tecidos mais maleáveis e gaste o menos possível. O mundo da moda infantil é “encantado” mas economize pra investir em coisas mais importantes para o bebê: como uma boa nutrição!

Paula:

Infelizmente as roupinhas de bebês no primeiro ano não duram mais do que 3 meses aproximadamente em cada tamanho, com exceção do tamanho recém-nascido. O ideal é fazer um planejamento, considerando a cidade e o clima, a data de nascimento e o estilo de vida. Não existe uma fórmula mágica. Cada família tem um estilo diferente da outra.

Antes de fazermos qualquer lista, nossos clientes passam por uma série de perguntas e também uma reunião. Posteriormente, com essas informações, conseguimos fazer uma lista personalizada. Ou seja, é difícil ter uma lista pronta. E, caso a mamãe não conte com a ajuda de uma profissional para fazer a sua lista, meu conselho é que ignore as listas prontas e os conselhos da maioria das pessoas e faça você mesma o planejamento, levando em conta o que falamos. Estilo de vida, clima etc.

Já em relação aos sapatos é fácil. Antes de colocar o pé no chão, o bebê não precisa de sapatos. Hoje existem aquelas meinhas decoradas, como se fossem sapatinhos. Depois, com aproximadamente 9 meses, você precisa somente de UM sapato por tamanho. Mais do que isso é exagero e você terá diversos sapatos novinhos que quase nunca serão usados.

Existe um enxoval mínimo, bem básico, que seria uma sugestão a mães e pais que não podem gastar muito com roupas do bebê?

Erika:

O enxoval básico está listado acima. Itens que o bebê pode ganhar como itens de banho, acessórios da chupeta a cadeirinha de carro, itens de alimentação como mamadeira, não foram listados. Itens adicionais para o berço do bebê como protetor e de enxoval como fraldas descartáveis também não foram listados pois são escolhas bem pessoais e boa parte afeta o orçamento diretamente, sendo uma boa ideia programar um chá de bebê para que os amigos ajudem na tarefa do enxoval completo e “perfeito!”.

Paula:

Independente de poder gastar ou não, sou extremamente contra um consumismo exagerado e tanto eu, quanto as consultoras que trabalham na minha empresa, pregamos avidamente uma compra consciente e sem exageros, em todos os casos. Atendemos clientes com todo o tipo de orçamento e nunca exageramos em nada, principalmente na quantidade de roupas e itens supérfluos, pois sabemos que bebês precisam de pouco e principalmente perdem tudo muito rápido.

Para os nossos clientes que podem gastar mais, levamos eles a fazerem compras conscientes, investindo em qualidade e, principalmente em produtos inovadores, porém com muita utilidade. Nada de comprar o que está na moda ou aquele produto que vai ser usado uma vez só. Quando temos um orçamento melhor, investimos no que é preciso de fato, em itens duráveis e que combinem com o estilo de vida da família.

No lado oposto, quanto menor o orçamento, mais difícil é fazer a lista e elencar as prioridades, mas são estes os clientes que mais precisam de nós e que mais gostamos de fazer, pois sabemos que a nossa ajuda fará uma diferença brutal no resultado final.


Especialistas:

Paula Laffront. Consultora de enxoval para bebês.

Erika Gentille. Jornalista e blogueira de lifestyle e moda.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Blog Duoleta – Dica para comprar vestido de noiva nos EUA | Novembro 2015

http://www.duoleta.com.br/2015/11/dicas-para-comprar-o-vestido-de-noiva-nos-eua/

midias 2

Muitas noivas, como eu fiz, optam por comprar o vestido de noiva nos EUA. Os motivos dessa opção vão desde o custo até o desejo de ter um vestido de uma estilista que não achamos no Brasil . Seja qual for o motivo escolhido tudo fica mais fácil quando se tem ajuda na busca pelo vestido ideal. Para ajudar todas vocês que estão na dúvida se vão ou que não sabem por onde começar nós procuramos a Paula Laffront que possui uma consultoria de compras nos EUA para auxiliar noivas tanto na compra dos vestidos quanto na compra do enxoval.

1. Conte brevemente como surgiu a Paula Laffront Consultoria de Compras?

Eu venho da área de moda, sou estilista e trabalhei por 12 anos em grandes marcas, sendo que 5 anos destes 12, desenhando e criando para a Fórum. Por questões pessoais, para ter um estilo de vida mais tranquilo e longe da loucura de São Paulo, eu e meu marido decidimos morar em Miami. A partir daí nada melhor do que juntar a minha experiência na área da moda, junto com o costume que eu já tinha de fazer comprar nos EUA e criar a consultoria em um lugar que é ideal para compras.

2. Como vocês selecionam as lojas que irão levar as noivas? Além do orçamento disponível o que mais é levado em consideração no momento de selecionar as lojas/estilistas?

Todas as consultorias começam pelo conhecimento do cliente. Traçamos o perfil de uma forma geral: estilo de vida, gosto, orçamento, desejo. No caso das noivas, há uma lição de casa extra: peço que elas façam uma colagem e separem vestidos que elas gostam, mesmo que achem que não ficaria bom no corpo ou coisas do tipo. Às vezes elas imaginam que não ficariam bom, mas encontramos modelos que podem ficar bem similar ao que elas desejam. Com isso consigo ter referências e entender o que elas querem. Ela precisa se desprender do que acha que não ficaria bom nela, e sim colocar ali tudo que ela acha lindo.

Traduzo essa colagem junto com orçamento, corpo e budget disponível. A partir daí, seleciono as lojas, normalmente de 2 a 3. Confesso que muitas escolhem logo na primeira loja, pois com esse perfil consigo avaliar a que mais combina com o estilo da noiva, sendo bem mais assertivo e eficiente.

3. Se a noiva se apaixonar por um vestido que precise de ajustes ou que não tenha disponível no tamanho dela, vocês dão algum suporte?

Aqui nos EUA existem 2 formas de se comprar o vestido. Normalmente aqui as lojas já possuem muitos modelos a pronta entrega, o que é ótimo. A noiva prova os vestidos do mostruário e os ajustem ou pequenas alterações ou bordados já são feitos em aproximadamente 2 dias para que ela já consiga levar o vestido em uma única viagem. Claro que esse prazo normalmente é um pouco maior, mas como temos uma boa parceria, as lojas já conseguem diminuir esse prazo para nós. Isso é o mais comum de acontecer.

Em alguns poucos casos, bem mais específicos, se ela quiser um bem diferente aos que tem prontos, ela pode experimentar uma peça de mostruário, tirar as medidas e a loja irá fazer o vestido inteiro com as medidas da cliente e com as alterações propostas.  Nesse caso, demoraria um tempo a mais. Ou ela volta para fazer a prova e os ajustes finais (2 viagens) ou podemos mandar para ela via Correios e ela faz, caso necessário, os últimos ajustes com uma costureira da confiança dela no Brasil.

Mas, até em função da ansiedade da noiva em ver o vestido pronto, o mais comum é ela escolher um vestido a pronta entrega e, mesmo que sejam necessários ajustes ou pequenas alterações, elas esperam esses 2 dias e levam a peça pronta.

4. Em uma mesma viagem a noiva consegue ver vestidos e também comprar itens para casa? Quantos dias vocês acreditam que seja um bom período para ver tudo?

Claro, muita gente faz isso e é super viável. Para a escolha do vestido de noiva normalmente dedicamos 1 dia inteiro e, para as compras da casa, claro que depende da quantidade, mas conseguimos comprar bastante coisa em 1 ou 2 dias. O básico – cama, mesa e banho, temos um roteiro de 1 dia, mas se a casa for muito grande, ou o cliente quiser visitar mais lojas e comprar mais coisas, o mais viável é fazer em 2 dias. Mas, como falei, isso tudo é definido naquele 1º contato, quando a cliente nos passa as necessidades. Como o atendimento é bem personalizado, não há uma regra, fazemos essa programação de acordo com o perfil de cada um. Já tive clientes que estavam construindo a casa, então usamos 4 dias para comprar tudo, desde os acabamentos da obra (torneira, pia, lustres) até o enxoval (cama, mesa e banho). No caso das noivas, o mais comum é um enxoval legal básico ou um complemento, com detalhes mais pessoais, já que ganharão muitas coisas no casamento, e isso facilmente conseguimos fazer em um dia.

5. Existe uma melhor época do ano para comprar o vestido?

Para comprar não, não existe uma diferença. Mas, como o vestido é algo que a noiva vê com bastante antecedência, é possível se programar para ir sem ser em alta temporada, período de férias, quando as passagens ficam mais baratas. Dessa forma ela consegue economizar e ter uma experiência de compra mais tranquila. Aqui a variedade, a qualidade e bons preços não mudam, não há uma sazonalidade.

6. Com quanta antecedência vocês indicam que uma noiva deve viajar para procurar o vestido ideal?

Já atendi de tudo. Desde noiva que veio com 1 ano antes e noiva que veio 2 meses antes. Mas, se levarmos em conta que normalmente a escolha e a compra são realizadas em 1 dia e os ajustes são realizados em 2 dias, conseguimos que ela venha na semana do casamento, rs. O que muda é o emocional da noiva, que certamente estará muito mais nervosa.

O que é bem importante e que pergunto para todas é se elas passarão por alguma mudança estética para o casamento, como por exemplo, se vão colocar silicone ou se planejam emagrecer demais para o grande dia. Aí recomendo que adiem de vir tão antes e venham o mais próximo possível, pois senão terão que fazer novos ajustes para que o vestido fique perfeitamente ajustado no corpo da cliente.

7. Mulheres e compras pode ser algo perigoso quando temos limite de bagagem para viajar. Se uma noiva decide comprar um objeto muito grande para levar na mala, vocês conseguem auxiliar no envio para o Brasil?

Orientamos bastante nossos clientes quanto a isso. Muitas vezes temos que frear bastante a emoção deles durante as compras, sempre fazendo com que eles estejam cientes do que dá para ser levado, o que acaba que muitas vezes devemos priorizar alguns itens mais importantes.

Mas não temos um serviço dedicado a isso. Podemos indicar transportadoras etc, mas normalmente o envio demora bastante, pois normalmente elas são enviadas por navio. Para coisas menores, conseguimos fazer o envio por uma pessoa com bagagem acompanhada, mas existem as mesmas limitações de um passageiro comum. 

8. Por último, uma dica para uma noiva que pretende viajar para comprar o vestido dos sonhos.

É importante a noiva estar ciente de que o processo de compra é bem diferente. Quando falamos em casamento, falamos em sonhos, desejos e expectativas.

Aqui, a experiência de compra vai ser prática. Diferente de ver um costureiro desenhando seu vestido, mil pessoas para bajular a noiva, mil provas etc, aqui a noiva consegue estar com seu vestido em 2 ou 3 dias e claro, com qualidade e um preço mais acessível.

Outra dica é a noiva estar consciente do que quer, já ter uma ideia do que pretende. Pessoas mais decididas estão mais aptas a esse tipo de compra. Mas o que falamos sempre é que a parte “chata” fica para gente. Agendamos as visitas nas lojas, separamos os modelos que mais tenham a ver com o perfil, damos os toques no que veste melhor, podemos sugerir algumas adaptações ou ajustes e o melhor, diminuímos esse prazo de entrega. Nosso objetivo é fazer com que elas relaxem e curtam, afinal, além de resolver o vestido, existe a possibilidade de curtir a estada em outro país.

Esperamos ter esclarecido todas as dúvidas de vocês. E se você gostaria de ajuda para comprar o vestido nos EUA, nós super indicamos vocês procurarem a Paula Laffront.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Revista Donna – Compras em NY | Junho de 2015

Video NY

Clique Aqui e veja a matéria completa!

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Jornal Estadão (Web) | 27 de Abril de 2015

http://economia.estadao.com.br/noticias/suas-contas,apesar-da-alta-do-dolar-enxoval-ainda-e-mais-barato-nos-eua,1675680

11099551_840635852678562_8333206215018142758_n“O desejo de brasileiros de montar o enxoval dos seus filhos nos Estados Unidos fez Paula Laffront, brasileira de 34 anos, montar o próprio negócio. Ela formou uma equipe de nove consultoras, que fazem o planejamento do enxoval de acordo com os desejos e orçamento de cada família. Feito isso elas acompanham os pais em pelo menos dois dias intensos de compras na cidade escolhida, que pode ser MIAMI, ORLANDO, NOVA YORK ou LAS VEGAS.


O serviço custa a partir de US$ 400, e segundo a Paula, os casais gastam de US$ 3 mil a US$ 8 mil em compras. Apesar da alta do dólar, a empresária que já atendeu MAIS DE MIL FAMÍLIAS nos últimos cinco anos vê o negócio crescer.”

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Jornal O Estado de S. Paulo | 27 de Abril de 2015

http://economia.estadao.com.br/noticias/suas-contas,apesar-da-alta-do-dolar-enxoval-ainda-e-mais-barato-nos-eua,1675680

IMG_0847

APESAR DA ALTA DO DÓLAR, ENXOVAL AINDA ‘E MAIS BARATO NOS EUA.

Valorização da moeda americana amenizou pouco a diferença de preços, e compras no exterior continuam vantajosas, ate com pagamento de imposto.

Apesar da alta de 33% do dólar frente ao real nos últimos 12 meses, muitas famílias brasileiras ainda escolhem fazer o enxoval de seus filhos no exterior em busca de variedade, qualidade e, principalmente, economia. A diferença de preços entre os produtos idênticos vendido nos Estados Unidos e no Brasil chega a 300% em alguns casos.

A gerente de contas Barbara Cozzi e seu marido, Demetrio Cozzi, fizeram o enxoval de suas trigêmeas em Miami em dezembro do ano passado, quando o dólar estava em torno de R$ 2,65. Por causa da valorização da moeda, o casal precisou refazer as contas mas não cogitou desistir da viagem. “Fizemos o primeiro orçamento em setembro, e precisamos refaze-lo no inicio de dezembro. Optamos por lojas mais baratas e trouxemos tudo o que queríamos”, disse Barbara.

O Casal trouxe 27 mamadeiras, três carrinhos, três bebes conforto, e muitas roupas. Para Barbara, a compra no exterior vale a pena se o casal quer variedade de marcas consideradas de luxo no Brasil, porque, mesmo com o pagamento do Imposto de Importação na alfandega, o preço final continua mais vantajoso. O carrinho escolhido escolhido por Barbara, por exemplo, custou R$ 1.300,00, incluindo o tributo. No Brasil, ele custaria o dobro.

Segundo as regras da Receita Federal, a cota de isenção de imposto em via aérea ou marítima e de US$ 500. Acima disso, os produtos declarados são tributados a alíquota unica de 50%, aplicada sobre o que ultrapassar a cota. Se a declaração não for feita e houver fiscalização, o viajante sera multado em 50% do valor excedente, mais o imposto devido.
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

REVISTA CRESCER | Abril de 2015

http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI334927-18560,00.html

IMG_0659

Os 7 pecados da gravidez

Exagerou no almoço com a desculpa de que precisa comer por dois? Anda com preguiça de fazer exercícios? Calma, a gestação não é motivo para sair dos eixos!

Gula, ira, soberba, preguiça, vaidade, avareza e luxúria. Com certeza você já ouviu falar sobre os sete pecados capitais. Criados pela Igreja Católica no final do século 6, já viraram tema de livros, filmes e novelas. Você pode se perguntar: “Mas o que isso tem a ver com a gravidez?” Tudo! É possível enxergar cada um dos pecados em meio a todas as transformações que a mulher e sua família vivem durante os nove meses. Quer ver? CRESCER descreveu como cada pecado ocorre na vida de uma grávida e, de quebra, dá dicas para evitar cair nas tentações.

Preguiça

Tudo bem, sabemos que a gravidez dá sono e moleza, principalmente no primeiro trimestre. Mas isso não é desculpa para ficar parada! Além do mais, a prática de exercícios físicos, quando feita com a devida orientação, traz muitos benefícios, como a prevenção e redução de dores nas costas, mãos e pés e de estresse cardiovascular. Ainda desenvolve o fortalecimento da musculatura pélvica, reduz partos prematuros e cesáreas, dá maior flexibilidade e tolerância à dor e eleva a autoestima. “É recomendável que a gestante esteja sempre em movimento. Mas é fundamental que a atividade física seja sempre orientada e acompanhada por profissionais acostumados ao atendimento de grávidas”, aconselha Grillo. Por isso, antes de sair correndo no parque ou de malhar na academia, converse com seu médico. Só ele pode atestar sua saúde gestacional e liberar a atividade física mais adequada de acordo com seu estilo de vida. Segundo Gizele Monteiro, idealizadora do Mais Vida Gestantes – Programa de Exercícios na Gravidez e Pós-Parto e autora do livro Guia Prático de Exercícios para Gestantes (Phorte Editora), atividades de alongamento, relaxamento e fortalecimento dos músculos posturais e do assoalho pélvico devem fazer parte da rotina da grávida. “Nem só de hidroginástica vive a gestante! Essa atividade é ótima, mas não é a única que ela pode realizar.”

Ira

Você havia combinado de ir ao cinema com o marido, mas ele vai ter que trabalhar até tarde. Há alguns meses, você diria “tudo bem, amor”, e aproveitaria para sair com as amigas ou ler um livro. Mas, agora, você solta os cachorros, diz que ele nunca pensa em você e, quando vê, já está chorando ao telefone. Se isso faz parte do seu cotidiano desde que engravidou, não se desespere. É tudo culpa dos hormônios! A gravidez traz para a mulher uma condição hormonal única em sua vida. Por isso, sensibilidade, choro fácil e momentos de explosão são comuns. Além disso, ela está se preparando para assumir um novo papel, o que traz inúmeros questionamentos, medos, inseguranças e expectativas. “Construir e assumir novas funções demandam grandes esforços psíquicos e geram alguns conflitos”, diz Renata Menezes, psicóloga da Universidade Veiga de Almeida, no Rio de Janeiro. Portanto, é normal perder o controle algumas vezes. Mas não dá para deixar que essas oscilações de humor prejudiquem a sua rotina e seus relacionamentos. Por isso, é tão importante focar em você e no seu filho. “A gestante deve relaxar por breves momentos do dia. Olhar para o ventre, acariciá-lo e dizer palavras carinhosas para o bebê proporciona paz de espírito e bem-estar. Isso trará bons frutos nos momentos que se seguem ao parto e aos primeiros meses de vida da criança”, orienta Maurício Grillo, ginecologista e obstetra da Universidade Federal do Paraná.

Gula

“Estou grávida, preciso comer por dois!” Esse é um dos grandes mitos que envolvem a gestação. O mais importante nesse período é a qualidade da alimentação e não a quantidade.

Mas o que é essa qualidade? Segundo Luciana Spina, endocrinologista da Universidade Federal do Rio de Janeiro, é uma dieta diversificada, com a ingestão de verduras, frutas e legumes, e refeições em intervalos menores, de 2 a 3 horas, no máximo. “E não adianta comer cenoura todos os dias e achar que já resolve, é preciso variar. Também recomenda-se evitar gorduras e carboidratos em excesso.” Tudo isso é importante para a sua saúde e a do bebê, além de ajudar a controlar o ganho de peso. Se você é uma grávida atleta, pode pensar: “Faço exercícios regularmente, não preciso levar a alimentação tão à risca”. Mas não é bem assim…

Um estudo recente da Queen Mary University of London, na Inglaterra, mostrou que uma dieta saudável durante a gestação é mais eficiente para manter a forma do que fazer exercícios. Os pesquisadores analisaram 44 estudos, o maior deles feito com 7 mil gestantes.

Observaram os efeitos da dieta, dos exercícios e da combinação dos dois para saber quantos quilos a mulher engordava durante a gravidez – e se o bebê sofria alguma complicação. Os três métodos ajudaram no controle de peso, mas a dieta foi o mais eficiente deles. “Quando você consome a quantidade de calorias que precisa, não tem alteração de peso. Já em uma atividade física sem o controle da alimentação, se você ingerir mais do que o necessário acabará engordando”, explica Fernanda Seixas, nutricionista da Universidade Gama Filho e especialista em alimentação da gestante. Ainda segundo dados da pesquisa, a dieta saudável reduziu as chances de haver pré-eclâmpsia, diabetes gestacional, pressão alta e parto prematuro, complicações causadas principalmente pela obesidade.

Ganhar peso em excesso ou comer pouco estão diretamente ligados à saúde da mãe e do bebê. Por isso, nada de radicalismos. Não dá para sair devorando tudo que vê pela frente com a desculpa de que está grávida nem ficar neurótica com o peso. “A ingestão escassa de alimentos é considerada fator de risco para complicações na gestação, como o baixo peso ao nascer. Comer demais também é um problema, pois causa a obesidade materna e tem efeito significativo no aumento das taxas cesarianas e nos resultados perinatais desfavoráveis”, explica Caroline Arns, nutricionista especialista em Saúde Materno-Infantil pela PUC-PR.

Vaidade

Toda mulher – ou a grande maioria delas – sonha em estar sempre linda. Durante a gravidez isso não seria diferente. Porém, não é saudável preocupar-se excessivamente com a aparência do corpo em um momento no qual ele está se adaptando para gerar uma vida. “Não dá para desenvolver um ser em seu ventre, com todas as nuances que isso exige, pensando no corpo perfeito que deseja ter depois do parto. Durante os nove meses, todos os olhares precisam estar voltados para um bem maior: a saúde da mãe e do bebê. Para isso, basta entrar em ação o bom senso e a aceitação para lidar com as novas formas”, diz a psicodramatista Sirlei Bueno.

Infelizmente, não é sempre assim. A preocupação com a boa forma durante a gravidez já criou até um novo termo médico, a pregorexia. Trata-se da anorexia nervosa no período gestacional, um distúrbio alimentar com causa psicoemocional: o medo de ganhar peso. Ainda não há consenso sobre isso, mas acredita-se que a mulher tenha uma baixíssima ingestão calórica, gerando alterações metabólicas que levam ao emagrecimento extremo e ao consumo de reservas no limite do tolerável pelo ser humano. O tratamento envolve psiquiatras, obstetra, psicólogo e nutricionista.

Outra preocupação de algumas mulheres é se os seios vão “cair” depois da amamentação. Algumas até deixam de amamentar por causa disso! O ginecologista Maurício Grillo explica que, durante a lactação, o estímulo glandular leva ao aumento da estrutura das mamas, com sobrecarga dos ligamentos suspensores, mas que isso faz parte da gestação e que o “prejuízo estético” é infinitamente menor do que todos os benefícios já conhecidos do leite materno.

“A estrutura da mama perde um pouco seu vigor, levando a uma discreta flacidez e diminuição de volume, mas tudo muito de leve”. Para a psicóloga Renata Menezes, há muitos fatores por trás desses medos, como a pressão imposta pela cultura da perfeição e a preocupação com a manutenção do relacionamento com o parceiro após o nascimento do bebê. “Será que ele vai me achar feia?”, “Será que ainda vai sentir desejo por mim?” Perguntas como essas podem rondar a cabeça da gestante, por isso o diálogo entre o casal é fundamental para que a mulher sinta-se segura com a nova imagem. “É importante que ela construa a consciência de que a gravidez é um processo que envolve mudanças que implicam em muitas transformações físicas. Então, deve procurar manter a rotina de cuidados pessoais a que se submetia antes de engravidar, talvez mudando alguns produtos, sempre com supervisão médica.”

Além da alimentação saudável e da prática de exercícios (sempre com orientação), você também deve dar atenção especial à pele. A inundação hormonal que a mulher recebe no início da gravidez modifica bastante a superfície corporal, aumentando a preocupação com oleosidade, acne, estria e manchas. Mas, quando adequadamente tratada desde o primeiro trimestre, dá, sim, para minimizar e até evitar esses sintomas indesejados. E o melhor é que não há grandes segredos, basta seguir alguns princípios básicos na sua rotina diária: ingerir bastante líquido, ter uma alimentação rica em proteínas e pobre em gordura animal, usar protetor solar e hidratar sempre a pele, principalmente seios (exceto auréolas), face lateral do ventre, nádegas e coxas.

Soberba

Sim, você está grávida e se sente a mulher mais poderosa de todas. Ainda mais porque virou o centro do mundo, tem preferência em todos os lugares e é elogiada e paparicada por onde passa. Mas cuidado: depois do nascimento há um grande risco de ninguém mais se lembrar de você, só do bebê! Claro que a gestação é um momento único e que merece ser comemorado e vivido intensamente. Mas é sempre importante lembrar que, além de mãe, você também é esposa, cidadã, profissional… “Durante a gravidez, pode ocorrer a hipertrofia de papel, ou seja, a imagem da gestante tende a ficar grandiosa tanto para ela quanto para a sociedade.

Porém, isso não é saudável. Se a mulher conseguir direcionar sua atenção para outros setores da vida, provavelmente depois do parto ainda se sentirá plena, mesmo que não receba mais todos os olhares de antes”, afirma Renata Menezes.

Quando o bebê nasce, também é fundamental continuar trabalhando o lado psicológico, até mesmo para evitar a depressão pós-parto. Quando o filho, tão esperado durante os nove meses, chega ao mundo, uma nova relação se estabelece. E isso não é fácil de ser assimilado.

“Mãe e filho sofrem o impacto da separação. Nesse momento, a mulher também pode sentir falta de toda a atenção que recebia e que agora se divide entre ela e o bebê. E, com isso, desenvolver uma fragilidade emocional e até mesmo uma depressão. É preciso ficar atenta e, ao menor sinal de que as coisas não vão bem, pedir ajuda aos familiares ou profissionais. Afinal, esse é o momento em que mãe e bebê precisam se fortalecer como indivíduos”, explica Sirlei Bueno, psicóloga e psicodramatista da Associação Paranaense de Psicodrama.

Avareza

Decoração para o quarto, o carrinho mais moderno, aquelas roupinhas lindas de morrer, cadeirinha… A lista de desejos é enorme, não é? A vontade é sair comprando tudo, afinal, é seu filho e ele merece! Mas aí logo vem seu companheiro dizendo: “Mas precisa mesmo de tudo isso?”. Na maioria das vezes, o “pecado da avareza” não é cometido pela mulher, e sim pelo parceiro. É ele que quer economizar, fazer a lista do enxoval só com o básico e nunca gastar a mais do que o planejado. Paula Laffront é consultora para compras de enxoval em Miami, nos Estados Unidos. Ela conta que muitos pais a procuram justamente por ser mais econômico comprar lá e também pela possibilidade de controlar a esposa, já que a personal shopper faz a lista de acordo com o orçamento previsto pelo casal. Como muitas vezes a gestante não pode viajar, é o homem quem vai até os EUA para fazer o enxoval com a consultora, o que já rendeu boas histórias. “Uma mãe de gêmeos mandou o marido sozinho. Ela me passou dinheiro por fora sem o parceiro saber, pediu para eu dar notas fiscais separadas e esconder o resto na bolsa do bebê que ela veria no Brasil. Outra vez, o pai surtou e cancelou as compras, voltou só com metade das coisas. Também já teve o marido que veio só para agradar a esposa, mas não queria nem ver os artigos. Ele me deu o cartão de crédito e só me encontrou no final do dia. Fico sempre no meio do fogo cruzado.” É sempre bom lembrar que, depois que o bebê nascer, as contas vão aumentar. Por isso, talvez o homem não esteja tão errado assim quando pensa em economizar desde cedo. Vale ter bom senso, assim você não gasta com supérfluos, mas também pode “se dar ao luxo” de um mimo de vez em quando.

Luxúria

Não, sexo NÃO é pecado durante a gravidez! Existem exceções, como em casos de gestação de risco ou suspeita de parto prematuro, porém é o médico quem deve orientar. Normalmente, a mulher tem aumento de libido nessa fase. Segundo Grillo, tal fato se explica por dois motivos. “O primeiro é a presença da gravidez propriamente dita, pois o sexo sem receio de engravidar gera uma entrega completa de ambas as partes. O segundo é a inundação hormonal. Níveis elevados de estrogênio e testosterona levam a um período de excitação rápido e eficaz, com lubrificação vaginal fluida e orgasmos intensos.”
Mesmo com maior apetite sexual, algumas mulheres e seus parceiros têm medo de fazer sexo durante a gestação, alguns até com receio de machucar o bebê. Porém, isso não faz sentido, como explica a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello, coordenadora do projeto Ambsex e presidente da Associação Brasileira de Sexualidade. “O bebê está protegido dentro do útero e o pênis não chega até lá durante a relação. Ele fica no canal vaginal. É perfeitamente saudável para o casal praticar sexo durante a gravidez, é apenas necessário procurar novas posições e se adequar quando a barriga começa a ficar grande, já que não são todas que serão confortáveis, principalmente no último trimestre.” Ou seja, se tem um pecado que você pode cometer, é esse!

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Site Chris Flores | Março de 2015

http://www.chrisflores.net/bebes/35/materia/4716/nahoradasmamadas.html

Untitledlll
Acessórios que ajudam a mamãe durante a amamentação
Pomada, concha para seios, bicos de silicone e outros itens para facilitar a vida da mamãe na hora das mamadas

Tem sentido dores nos ombros quando vai amamentar o seu bebê? Talvez você não esteja fazendo a posição correta e muitas vezes apoiar o braço em uma almofada pode ajudar. Os seios estão vazando leite e marcando a blusa? As conchas para seios não atrapalham junto com o soutien e podem prevenir imprevistos.  Existem vários produtos disponíveis no mercado para facilitar a vida das mamães durante o período de amamentação. A maioria deles você encontra no Brasil.

Outros são vendidos em outros países e geralmente com preços mais em conta, o que faz com que valha a pena encomendar para aquele sua amiga que está indo viajar ou para alguém que só trabalha com isso. Paula Laffront, consultora de compras de enxoval Miami, Orlando, Las Vegas e NovaYork, lista os principais aliados para as mães:

 

– a pomada de lanolina está em todas as listas de enxoval das consultoras, apesar de não ser nenhuma mega novidade por aqui costuma custar muito caro e ainda não é todo mundo que conhece, “Seus efeitos de cicatrização e hidratação são impressionantes”, diz Paula;

– “A concha de amamentação serve para não deixar o mamilo sensível ou machucado em contato com o sutiã, evitando assim a umidade e logo uma cicatrização mais rápida, além de não sofrer pressão com o toque do sutiã”;

– Os absorventes de seio podem ser descartáveis ou de algodão orgânico e são super indicados pelas consultoras para auxiliar na absorção do leite que pode vazar entre as mamadas e devem ser usados durante todo o período da amamentação, “Assim você jamais vai correr o risco de ficar com a blusa molhada”;

– “Os pads de gel são excelentes no alívio da ardência e dor nos mamilos”;

– As bolsas de compressa em gel são indicadas pois possuem um formato anatômico para os seios, devem ficar na geladeira para fazer compressas que ajudam a aliviar dores e evitar que o leite empedre quando se produz em excesso;

– “O bico de silicone é o amigo das horas mais críticas, quando o bico já está rachado, ajudando a evitar um possível sangramento, ou a piorar as fissuras”;

– As mantas para cobrir são indicadas pelas consultoras para a mãe que quer ter um pouco de privacidade durante a amamentação, “São como aventais que cobrem tanto o bebê quanto o seio, mas permitem, através de uma armação flexível, que a mãe tenha contato visual com o bebê enquanto mama, sem expor o seio”;

– As almofadas anatômicas são indicadas por fisioterapeutas e quiropatas, pois dão suporte às costas das mães e deixam os bebês na posição adequada para a amamentação, isto é, evitando a postura curvada que, ao longo do tempo, costuma causar dores nas costas;

– Tanto a bomba manual quanto a elétrica são opções que costumam não faltar nos enxovais produzidos pelas consultoras, pois servem para aliviar a tensão do “peito cheio” para as mães que costumam produzir leite demais e que podem doar o leite, ou ainda para ausências esporádicas, ou quando chegou a hora de retornar ao trabalho, assim elas conseguem manter a amamentação exclusiva.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Rádio Bandeirantes | Março de 2015

2015http://radiobandeirantes.band.uol.com.br/conteudo.asp?ID=747224

UntitledOs brasileiros reduzem o gasto, mas continuam fazendo as compras de vestuário e eletrônicos nos EUA

Mesmo com a forte alta do dólar nos últimos meses, ainda vale a pena fazer compras nos Estados Unidos por causa do preço de algun itens.

Na sexta-feira, a moeda fechou a 3 reais e 23 centavos e, desde o início do ano, já subiu mais de 20%.

Por isso, os brasileiros estão mais cautelosos e enxugando um pouco a lista, mas continuam gastando.

Falando à Rádio Bandeirantes direto de Miami, a consultora de compras Paula Laffront disse que os produtos de enxoval, por exemplo, custam 4 ou 5 vezes menos por lá.

Ela recomenda, no entanto, que itens muito grandes sejam comprados no Brasil, já que podem gerar excesso de bagagem e isso significa tarifa extra.

No caso dos produtos eletrônicos, como celulares, o consumidor deve ter atenção e fazer as contas.

De acordo com Paula Laffront, o mais aconselhável é trocar o dinheiro antes da viagem, para não ficar sujeito à variação do dia e ao IOF no cartão de crédito.

Pesquisas recentes mostram que os brasileiros ocupam o quarto lugar no ranking de estrangeiros que mais investem em imóveis nos Estados Unidos.

Daniel Rosenthal é idealizador de uma feira que reúne investidores interessados na aquisição de casas e apartamentos.

Ele afirma que a alta do dólar não afetou as vendas, e que as pessoas não querem só comprar, mas também morar em cidades americanas.

Em geral, as condições para comprar um imóvel nos Estados Unidos são atraentes.

O prazo para pagar chega a 30 anos e os juros variam de 4 a 6% a cada 12 meses.

Repórter Rafael Teixeira

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

VEJA SÃO PAULO | 23 de Janeiro de 2015

http://vejasp.abril.com.br/blogs/liquidacao-cia/2015/01/23/bebe-enxoval-precos-brasil-estados-unidos-comparacao/?utm_source=redesabril_vejasp&utm_medium=facebook&utm_campaign=vejasp

10801728_787756267966521_3971401405618240693_n

 Vale a pena comprar enxoval para bebê nos EUA? Confira pesquisa de preços:

Dos quase 55 milhões de turistas que visitaram os Estados Unidos entre janeiro e outubro do ano passado, 1,8 milhão era brasileiro. O país verde-amarelo aparece na sexta posição do ranking, atrás apenas de Canadá, México, Reino Unido, Japão e China, nesta ordem.

Os dados mais recentes divulgados pelo Departamento de Comércio americano não deixam dúvidas: os brasileiros viajam cada vez mais para outras partes do mundo — e a terra do Tio Sam é um de seus destinos favoritos.

Além de turismo e negócios, as compras também aparecem como motivo de viagem. Atraídos pela variedade maior de produtos e os preços consideravelmente mais baixos, muitos brasileiros investem em passagem aérea e hospedagem para encher as malas de roupas, aparelhos eletrônicos e outros objetos de desejo.

Para saber quanto se paga pelos mesmos produtos (ou similares, quando não são identificados modelos correspondentes) nos dois países, VEJA SÃO PAULO lança uma série de posts comparando o preço de artigos dos mais diversos setores.

(Foto: Mario Rodrigues)

Para a estreia, pesquisamos o valor produtos essenciais para o enxoval do bebê. “Mesmo com o dólar alto, os preços nos Estados Unidos chegam a ser até três vezes menores para alguns artigos”, estima a consultora de compras Paula Laffront.

Há cerca de cinco anos, a paulistana residente em Miami passou a auxiliar os pais de primeira viagem a escolher de chupeta a cadeirão em lojas especializadas, entre elas a rede Babies “R” Us. Hoje, ela contabiliza ter uma média de sessenta clientes por mês e coordena uma equipe de nove consultoras, espalhadas também por Nova York e Orlando. A mordomia custa a partir de 300 dólares por dia, mais o valor das compras, claro.

Segundo ela, os itens mais buscados são carrinho para passeio e cadeirinha de carro. “Para diluir os custos da viagem, o ideal é comprar o necessário para o primeiro ano de vida do bebê”, sugere. Neste caso, o enxoval completo, sem luxos, custa, em média, 3 000 reais.

A fim de medir o mercado nos dois países, a reportagem selecionou uma amostragem com dezoito itens. Eles custariam ao todo 6 774,24 reais, no Brasil, e 1 453,52 dólares, nos Estados Unidos. Ao converter esse último valor a uma taxa de 2,58 reais, o total da compra seria de 3 757,35 reais, o que equivale a uma economia de 3 016,89 reais no bolso de quem viaja.

Confira abaixo a pesquisa completa:

(Os valores foram consultados nos sites das lojas)

Babá eletrônica com câmera, da D-Link
R$ 899,90 (Pontofrio.com) e US$ 179,99 (site oficial)

Baba eletronica d-link 2

Banheira dobrável, da Stokke
R$ 292,90 (Bebê Boutique) e US$ 40,00 (site oficial)

Banheira Stokke FlexiBath

Bebe conforto Primo Viaggio, da Peg-Pérego
R$ 741,00 (Submarino.com) e US$ 242,99 (MacroBaby)

Bebe conforto Peg Perego

Berço portátil Fold ‘n Go, da Brica
R$ 359,00 (Walmart.com.br) e US$ 49,99 (Target)

Berco portatil Summer

Bomba para tirar leite manual Harmony, da Medela 
R$ 314,10 (Shoptime) e US$ 41,99 (Babies “R” Us)

Bomba para tirar leite Harmony Medela

Cadeira de descanso Mamaroo, da 4Moms
R$ 1 227,90 (Walmart.com.br) e US$ 269,99 (site oficial)

Cadeira Mamaroo

Cadeirão Prima Pappa, da Peg-Pérego
R$ 599,00 (Alô Bebê) e US$ 219,99 (Babies “R” Us)

Cadeirao Prima Papa Peg Perego

+ Fritadeira “airfryer” funciona mesmo? Fizemos o teste

Carrinho Liteway Básico Greenland, da Chicco
R$ 759,05  (Bebê Store) e US$ 139,99 (site oficial)

Carrinho Chicco Litway Greenland

Chupeta GumDrop Newborn (duas unidades), da The First Years
R$ 34,90 (Tricae.com.br) e US$ 3,99 (site oficial)

Chupeta the first years

Creme contra assadura, da Desitin (113 gramas)
R$ 29,90 (Netfarma) e US$ 5,29 (Target)

Creme Desitin


Esterilizador de mamadeira para micro-ondas, da Philips Avent
R$ 129,90 (Americanas.com) e US$ 32,99 (Babies “R” Us)

Esterilizador Philips Avent

Fralda para água Splashes (24 unidades), da Pampers
R$ 46,90 (Walmart.com.br) e US$ 10,97 (P&G Shop)

Fralda Pampers Splashes

 

Grade de segurança, Safety 1st
R$ 239,90 (Alô Bebê) e US$ 33,99 (Babies “R” Us)

Portao safety first

 

Lenços umedecidos Huggies
Não foram encontrados modelos idênticos. Para se ter uma ideia dos preços, selecionamos o tipo Supreme Care (à esq. na foto), com 160 unidades, no Brasil, e o Soft Skin Shea Butter, com 184 unidades, nos Estados Unidos.
R$ 34,99 (Droga Raia) e US$ 5,49 (Target)

Lencos umedecidos

 

Mamadeira (260 mililitros), da Philips Avent
R$ 59,90 (Alô Bebê) e US$ 10,99 (Babies “R” Us)

Mamadeira Avents

Tapete Gymini Move & Play, da Tiny Love
R$ 449,10 (Americanas.com) e US$ 69,99 (Babies “R” Us)

Tapete Move e Play Tiny Love

Termômetro digital para testa e ouvido
Não foram identificadas marcas correspondentes. A título de comparação, escolhemos modelos semelhantes da G-Tech (à esq. na foto), no Brasil, e da Mobi, nos Estados Unidos.
R$ 154,90 (Alô Bebê) e US$ 29,90 (Babies “R” Us)

Termometro Nuk

Umidificador de ar, da Nuk
Não foram identificados modelos correspondentes. A título de comparação, escolhemos opções semelhantes: azul e branco (à esq. na foto), no Brasil, e Bionaire Ultrasonic, nos Estados Unidos.
R$ 401,00 (Submarino.com) e US$ 64,99 (Babies “R” Us)

Umidificadores de ar Nuk

 

Na hora de retornar ao Brasil, Paula sugere que os pais declarem na alfândega os bens mais caros (carrinho, babá eletrônica e afins). Como cada viajante tem direito a trazer até US$ 500 em compras isentas de impostos, paga-se uma taxa de 50% apenas sobre o valor que exceder esse número. “Quem for descoberto burlando a regra precisa arcar, ainda, com uma multa proporcional ao preço das compras”, alerta.

O que você achou dos preços? Deixe um comentário abaixo e aproveite também para curtir a página de VEJA SÃO PAULO Bom e Barato no Facebook.

 

 

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Parques de Orlando | 22 de Janeiro de 2015

http://www.parquesdeorlando.com.br/melhores-lojas-de-orlando-para-enxoval-de-bebe/

IMG_0174

Para comprar o enxoval de bebê, temos dois tipos de lojas que precisamos procurar: Lojas para roupas e Lojas para acessórios.

Para as roupas o melhor custo benefício são os outlets e o meu preferido entre eles é o Premium Outlet da Vineland Ave. Lá é o menorzinho, mas é também o mais calmo e tem as principais lojas de roupinhas de bebê.

Os acessórios são todos os itens de higiene, banho, passeio, alimentação, saúde e etc… Para os acessórios temos algumas opções em Orlando muito boas. Uma mais completa do que as outras, mas todas bem legais legais.

Veja abaixo quais são as minhas sugestões como consultora e personal shopper:

Roupas

Carter’s – O melhor destino quando queremos comprar as roupinhas de dia a dia dos bebês. É também a loja mais completa e a mais barata! Fiquem atentos nos cupons de desconto que a loja oferece, eles são incríveis! Você pode consegui-los nos próprios outlets ou se inscrevendo no mailing list da loja. Deixe para comprar aqui 90% das roupinhas de dia a dia! E para quem quer economizar também nas roupinhas de passeio, esta é a opção mais barata que achamos em Orlando.

Gap Baby e Gap Factory – A primeira você encontrará nos shoppings como o Florida Mall e o Mall at Milenia que não são considerados Outlets. É uma opção mais cara, porém com uma excelente variedade de roupas confortáveis, tanto de passeio como para ficar em casa. A Gap Baby tem um estilo mais clean e um algodão excelente e é a minha loja preferida na hora de vestir o meu baby pelo conforto e o estilo moderninho e super clean das peças. A Gap Factory você encontra nos outlets e tem uma coleção completamente diferente da Gap Baby, porém com o mesmo estilo e qualidade. Mas lá você vai achar menos opções. Na Gap Factory você também terá acessos a alguns cupons de descontos, mas ela é mais chatinha na distribuição deles.

OshKosh B’osh – Com este nome complicadinho, a OKB (melhor abreviar isso neh!? rs) é uma excelente opção para roupas de passeio bem baratas. Mas essa loja é um pouco instável digamos assim. Tem dias que entro lá com nossos clientes e amamos tudo e outros ela está um horror. Mas… vale a pena a visita. A coisa mais bacana desta loja são as jardineiras. Se você é fã de uma, não deixe de passar por lá.

Polo Ralph Lauren e Tommy Hilfinger: Esta dupla é o supra sumo das mães brasileiras que se se dispõem a gastar um pouco a mais e ter os bebês super arrumadinhos para passeio. Na PRL você ainda encontra roupas do dia a dia, pijamas e itens recém nascido e tamanho 0 a 3 meses bem confortáveis (isso mais no site e não no outlet). Já na TH o tamanho inicial é de 3 a 6 meses e o forte de lá são as roupinhas mais descoladinhas e de passeio. Particularmente adoro os pijaminhas e macacões da PRL e as calças e shorts jeans da TH. A dica para economizar um pouco nestas duas é comprar nos outles. Os cupons aqui já são mais difíceis para turistas e apenas compradores frequentes tem acesso mais fácil a eles.

Janie and Jack – Para ocasiões mais especiais e com um estilo mais clássico, a JJ é um prato cheio para meninas. Tem um vestido mais fofo do que o outro, mas mesmo no Outlet é uma das opções mais caras. Então é legal ir para comprar peças pontuais.

Acessórios e carrinhos

Macrobaby – Esta é a loja de bebê mais completa de Orlando e é onde levamos todos os nossos clientes, afinal não precisamos ir em nenhum outro lugar, pois eles são completos! Lá você acha desde as coisas mais basiconas e baratas até artigos mais de luxo e é esta versatilidade da loja que eu gosto mais. Há um mito de que é uma loja cara, mas isso não é verdade. A loja tem uma política de price matching que cobre qualquer oferta de outra loja física de Orlando garantindo que você não sairá perdendo. Além do que, carrinhos e coisas do tipo tem o preço sempre igual em qualquer loja, pois eles são tabelados.
Uma peculiaridade é que a loja tem muitos vendedores que falam português. Mas não recomendo que vocês fiquem nas mãos deles totalmente. É melhor saber o que desejam comprar antes de ir, ou irem acompanhados de uma de nossas consultoras, para que não comprem demais empolgados com o vendedor que fala português. Eles são ótimos, mas vejo muita gente gastando além da conta e comprando itens desnecessários la, por causa desta comodidade. Então cuidado e não se empolgue! rs

Baby R Us – Adoro esta loja, mas em Orlando infelizmente existe apenas uma unidade bem pequena desta cadeia. Lá você encontra todas as coisas de dia a dia, mas quando falamos de produtos melhores, principalmente de carrinhos, a loja não oferece opções. Lá é bacana para comprar pomadas, pratinhos e coisas básicas do tipo. Uma coisa muito boa lá são as mantinhas. Eles tem uma seleção ótima disso.

Liapela – Esta é uma espécie de boutique de bebê onde você só irá encontrar produtos mais tops e ótimos carrinhos, mas pode esquecer do basicão. Caso queira fazer um passeio ou conhecer o que o mundo de bebê tem de mais bacana, vale a visita. Mas tudo o que você achar lá, tem na Macrobaby.


Obviamente existem tantas outras lojas em Orlando para se comprar o enxoval, mas estas são as mais populares e que atendem a 80% dos nossos clientes e brasileiros em geral que fazem o enxoval por aqui. Então caso você não fuja deste padrão, pode ir com fé nelas que certamente terá um enxoval bem bacana.

Uma dica é se organizar bastante antes, pesquisar e planejar o enxoval com antecedência para não ficar perdido e gastar demais. Ou contratar nosso serviço de consultoria para fazer o trabalho sujo por você, rs. Assim você tem o enxoval todo comprado em poucas horas, dentro do orçamento e tempo de sobra para curtir a cidade e descansar.

paula-laffront

 

 

 

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Disney babble | Janeiro 2015

http://disneybabble.uol.com.br/br/rede-babble/comportamento/%C3%BAltimas-novidades-para-quem-vai-fazer-o-enxoval-nos-eua

Screenshot 2015-01-08 18.58.29.png

As últimas novidades para quem vai fazer o enxoval nos EUA

Produtos duráveis e com uma pegada sustentável já são hit entre as grávidas que optam por fazer as compras para o bebê fora do país

Vou abrir o post contando para vocês que eu tenho sentimentos conflitantes em relação a fazer o enxoval fora do Brasil.

Se por um lado tudo é mais barato e geralmente com qualidade e variedade de fazer cair o queixo até da maior maratonista de shoppings, por um outro lado o ato de fazer uma longa viagem apenas para comprar e na volta ainda poder correr o risco de ter produtos apreendidos na alfândega me soa um pouco arriscado demais para o meu gosto.

Dito isto, confesso que fico absolutamente encantada com as novidades de lá. Eu já passei da fase (deliciosa!) de me descabelar entre os úteis e os fúteis do enxoval de bebê, mas conversando com apersonal shopper Paula Laffront (que é fera nos outlets e malls de Miami, Orlando e Nova York e tem ótimas orientações para lidar com as compras dentro do limite permitido pela Receita Federal), fiquei sabendo que agora todo mundo que vai para os Estados Unidos fazer enxoval está em busca dos produtos orgânicos, biodegradáveis, sustentáveis. Resumindo: estão todos apaixonados pelos naturebas. :-) leia mais...

 

Paula me ajudou a elaborar uma seleção (com preços!) dos principais itens da lista da mãe hippie chic. Olha só:

Novidades no enxoval do bebê

1Móveis que se adaptam

Hoje conseguimos encontrar nas lojas especializadas cadeiras de alimentação e berços feitos em madeira certificada. Esses móveis são totalmente adaptáveis para as fases de crescimento da criança e podem ser usados desde o nascimento até 10 anos! Preço médio: a partir de USD 249.00 (é possível ir adicionando acessórios)
2Cadeirinha de balanço
Outro exemplo é uma cadeirinha de balanço para bebês (super comum atualmente) que não utiliza pilhas ou eletricidade, mas um mecanismo diferenciado que basta apenas um toque e ela continua balançando por um bom tempo. O forro é feito de algodão orgânico e pode ser usada também até a vida adulta (ou 60kg), enquanto as cadeirinhas convencionais de ninar têm tolerância de no máximo até 1 ano (13kg). Preço médio: USD 219.00
3Babadores revisitados
O babador de silicone não é novidade, mas muitas mães ainda preferem usar os de pano por acharem mais confortáveis. Só que as vantagens do produto feito de silicone são bem interessantes: é fácil de limpar, não consome água para lavar, substitui até 10 babadores comuns e é super durável, mais ou menos até os 3 anos da criança. Preço médio: kit com 2 unidades USD 9.00
4As novas fraldas de pano
Hoje em dia o conceito sobre as fraldas de pano é outro e seu uso é muito mais fácil do que na época de nossas mães, pois temos máquinas de lavar e secar, além de produtos para lavagem muito mais eficientes. As fraldas reutilizáveis dos anos 2000 são feitas de algodão orgânico com acessórios biodegradáveis que podem ser jogados no vaso sanitário, como o sistema de forro de bambu que serve para substituir os lenços umedecidos e não possui química. Ecologicamente e economicamente falando, 24 a 36 fraldas reutilizáveis substituem em torno de 6 mil fraldas descartáveis que são usadas durante pelo menos 2 anos e que causam um impacto ambiental gigantesco. Preço médio: kit com 6 unidades a partir de USD 99.00
5Higiene pessoal
Cosmético para bebês é um assunto bem delicado, pois existem marcas que fazem uso de vários produtos químicos que são nocivos e tóxicos, podendo causar alergias. Os mais conhecidos são o parabeno (conservante sintético que gera problemas de saúde como depressão, retenção de líquidos e câncer), o álcool e fragrâncias. Encontramos essas substâncias em pomadas contra assaduras, shampoos, sabonetes, hidratantes, etc. Felizmente a indústria de cosméticos naturais está crescendo e hoje encontramos todos os produtos que precisamos para higiene e conforto do bebê produzidos de forma sustentável e com ingredientes não nocivos. E quem pensa que vai pagar mais caro por isso está enganado, os preços no mercado de cosméticos para bebês nos EUA são bem competitivos, basta pesquisar melhor, ler a composição dos produtos, sempre lembrando que o custo benefício dos produtos naturais é incomparável com a química nada saudável contida nos produtos tradicionais. Preço médio: kit com shampoo, condicionador, hidratante e sabonete a partir de USD 12.00
6Tecidos orgânicos
O uso do algodão orgânico também está relacionado com o meio ambiente e à saúde. Desde sua produção até seu tingimento e toda a confecção dos produtos em si, são tomados vários cuidados ambientais, como o uso reduzido da água na fabricação, uso de tingimentos naturais e não poluentes. Além do algodão orgânico, outras fibras naturais, como o bambu, por exemplo, são usadas em roupas, mantas, lençóis, etc. Preço médio: a partir de USD 26,00 o cueiro com tecido de algodão orgânico

fechar

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Revista Bella Noiva | 3 de Dezembro de 2014

http://revistabellanoiva.oficinadamoda.com.br/moda/vestido-de-noiva-importado-pela-metade-do-preco-24848.html

IMG_0061

Vestido de noiva importado pela metade do preço

Você que sempre sonhou em se casar com um vestido importado, não perca tempo e confira a novidade!

Casar com o modelo de uma estilista internacional é o desejo de muitas noivas, que não medem esforços e vão para Miami ou para Nova York, nos Estados Unidos, para comprar um exclusivo.

Mas para encontrar ofertas e preços até dez vezes mais baratos do que no Brasil é preciso ter a ajuda de uma expert, como a consultora de imagem Paula Laffront.

Depois de algumas conversas, ela define o roteiro de lojas que combina com o perfil da noiva e ainda acelera os serviços. Ao todo são quatro dias entre escolher, provar e fazer as alterações para embarcar com o eleito.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Blog Roteiro Kids | Dezembro de 2014

http://www.roteirokids.com.br/dicas/enxoval-consciente-e-sustentavel/

IMG_0055

Enxoval consciente e sustentável

 

Na busca de um futuro melhor, cada vez mais pais consomem produtos conscientes que preservam a saúde do bebê e o meio ambiente.

Hoje em dia a variedade de produtos para bebês e crianças é tanta que fica bem difícil escolher qual o mais adequado para o estilo de vida dos pais, nem sempre o “Melhor Carrinho” vai ser o ideal para toda família.

Em tempos de sustentabilidade a consultora de enxoval em Miami, Orlando e N. York, Paula Laffront, tem essa preocupação como um de seus diferenciais. Sair do óbvio e superar as expectativas dos clientes com um gasto consciente, sem exageros, com produtos realmente necessários para cada fase do filho, do nascimento até 03 anos. “Essa preocupação com o consumo consciente, a favor de uma vida saudável e do meio ambiente está presente na minha vida pessoal e não tem como não transferir isso para os meus clientes. Muitas vezes é pura falta de informação, então logo na primeira fase do atendimento, quando aplico o questionário, já esclareço esses pontos que acho primordiais”, diz Paula.

E o que vem acontecendo com bastante frequência é a procura pela consultoria da Paula para montar um enxoval consciente, com produtos duráveis e reutilizáveis, indo na contramão do descartável, que tenham várias funções, economizando e gerando menos lixo, por exemplo, ainda mais no caso de comprar tudo novo para o bebê que vai chegar.

Com esses produtos considerados ecologicamente corretos acabamos consumindo menos matérias-primas e reduzindo nossas pegadas de carbono, infelizmente por aqui ainda não temos muitas opções, mas nos EUA são facilmente encontrados. Por isso Paula listou alguns dos principais itens que não pode faltar na lista de pais conscientes!

 

Produtos Duráveis

Hoje conseguimos encontrar nas lojas cadeiras de alimentação e berços feitos em madeira certificada e que são totalmente adaptáveis para as fases de crescimento do bebê que vão desde o nascimento até 10 anos!

Outro exemplo é uma cadeirinha de balanço para bebês (super comum atualmente) que não utiliza pilhas ou eletricidade, mas um mecanismo diferenciado que basta apenas um toque e ela continua balançando por um bom tempo. É ainda feita em algodão orgânico e pode ser usada também até a vida adulta (ou 60kg), enquanto as cadeirinhas convencionais de ninar têm tolerância de no máximo um bebê até 1 ano (13kg).

Muita coisa bacana, né?

Quer mais informações?

Acesse:

www.paulalaffront.com

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Blog Spice Up the Road | Outubro 2014

http://www.spiceuptheroad.com/enxoval-de-bebe-em-ny-dica-op-turismo/

Screenshot 2014-10-30 17.18.56
Enxoval de bebê em NY – Dica OP Turismo

Eu e o meu marido estávamos combinando de ir para Nova Iorque antes mesmo de saber que eu estava grávida, então, logo que soubemos da notícia resolvemos marcar a nossa viagem. O foco não era só fazer o enxoval, mas também aproveitar a cidade.

Para otimizar o nosso tempo e orçamento, contamos com a consultoria da empresa Paula LaffrontQuem nos atendeu foi a Paula Gartenkraut e a Mariana. Achamos que foi fundamental termos o apoio delas, pois conseguimos comprar o que precisávamos, de acordo com o nosso perfil, em dois encontros de 4 a 5 horas. 

O trabalho delas é muito profissional. Assim que fechamos o contrato, recebemos um questionário com perguntas para montar o nosso perfil e entender a nossa necessidade. Após responder o questionário, recebemos um e-mail da consultora com informações e vídeos sobre as principais marcas de carrinhos, bebe conforto e cadeirinha para o carro, o que facilitou muito a nossa decisão. A próxima etapa foi uma conversa pelo Skype de uma hora com a consultora, para nos conhecermos melhor, tirar algumas dúvidas e definir como seria o processo de compras.

Compramos os itens maiores, como o carrinho e cadeirinha para o carro, online e mandamos entregar direto no hotel.

No primeiro encontro fomos na buybuybaby, aonde compramos todos os “acessórios” como: mamadeira, bico, pratinhos, copinhos, acessórios de higiene, canguru e etc.

No segundo dia o foco foram as roufenhas. Começamos pela Macy’s, aonde a Paula conseguiu um desconto extra de 25% . A Macy’s vende Carters, Second Impression, Tommy e Ralph Lauren, entre outros. Depois seguimos para a GAP, aonde quase enlouqueci com as roupinhas, que além de boa qualidade são todas muito lindas. Todas as nossas compras foram entregues no hotel, possibilitando que depois lojas seguíssemos o nosso passeio.

A consultoria foi fundamental para nos manter focados no que precisávamos, a Paula levou uma lista com número certo de roupinhas, por tamanho e estação, de acordo com a época no brasil. E ela sempre nos chamava atenção quando queríamos comprar algo além do necessário ou em um tamanho que não se encaixaria com as nossas necessidades.

Existem diversas opções de lojas e marcas, tudo deve ser avaliado considerando disponibilidade de tempo e orçamento dos pais. Em Nova Iorque e Miami existem ótimas opções de Outlets e lojas como a TJ Max e Marshall’s que vendem as principais marcas com preços muito acessíveis.

A única coisa que sentimos falta foi de algumas roupinhas de inverno, uma vez que fomos em maio e estava começando o verão e a mercadoria das lojas já estava só para a próxima estação. Provavelmente se tivéssemos ido ao Woodbury encontraríamos mais opções para o inverno.

[/peqLeia]

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Disney Bubble | Setembro de 2014

http://disneybabble.uol.com.br/br/rede-babble/moda-e-beleza/compras-melhores-ruas-do-mundo-para-se-esbaldar


IMG_0047

Compras: as melhores ruas do mundo para se esbaldar

Viajar também pode ser uma oportunidade para renovar (ou incrementar) o guarda-roupa. Aqui, entregamos o mapa da mina

Mesmo quem não é fanática por uma loja não consegue escapar de, de vez em quando, fazer umas comprinhas, não é mesmo? Por isso, fizemos um roteiro para você aproveitar sem medo, esteja onde estiver.

Renovar o guarda-roupa, comprar novos itens para a casa, fazer o enxoval do bebê… Motivos não faltam para bater perna em locais cheios de lojas bacanas para levar para casa tudo o que você precisa.

A questão é: nem sempre é fácil escolher o local ideal para isso. Por isso, fizemos um roteiro das principais ruas para se fazer compras no mundo, com a ajuda da Paula Laffront, consultora de compras em Miami, Orlando e Nova York.

Tem para todos os gostos, preços e localidades. Para os destinos mais distantes, vale fazer as malas e voar para aproveitar a variedade de marcas e produtos que, muitas vezes, não são encontrados por aqui.

5th Avenue, Nova York
É o endereço de lojas mais famoso do mundo. Além de badalado, fazer compras por lá é bem prático, porque há flagships e grandes magazines de lojas bacanas, como Bloomingdale’s, Victoria’s Secret, Diesel e Abercrombie & Fitch, que são enormes. “Se estiver na cidade e tiver reservado apenas um dia para compras, esse é o lugar certo. Ela é visitada por turistas do mundo todo, sem restrições de idade ou classe social. É totalmente democrática!”, conta Paula.

34th Street, Nova York
Essa é uma das ruas mais procuradas da cidade quando o assunto é fazer enxoval para o bebê. Isso porque tem todas as principais lojas à mão, como Old Navy, H&M, Gap e Macy’s. Outra no mesmo estilo e na mesma cidade é a Madison Avenue, que é um endereço de luxo alternativo, com ótimas lojas para crianças, como Jacardi, Bon Voint e Catimini, e para gestantes, como a Pose Pope.

Newbury Street, Boston
Uma rua bem charmosa, que reúne lojas para todos os gostos: joalherias, salões de beleza, lojas para casa, restaurantes e pubs. “Dou destaque para American Apparel, Polo Ralph Lauren para crianças e a Godiva, um dos melhores chocolates do mundo”, comenta Paula.

Rodeo Drive, Los Angeles
É conhecida como sendo a 5th Avenue de Los Angeles. Mas com um diferencial: por lá, você pode se esbarrar com celebridades a qualquer momento. “Já encontrei Sharon Stone, Owen Wilson, Gordon Ramsay, entre outros”, conta a consultora. O lugar é ótimo para encontrar grifes e preços não tão acessíveis. Por isso, é preciso estar com os bolsos preparados!

Melrose Avenue, Los Angeles
“Adoro essa rua porque tem muitos brechós incríveis, com ótimos preços e itens bacanas, entre marcas chiquérrimas e alternativas. Minhas lojas preferidas por lá são a Paul Smith e Marc by Marc, que também tem sua versão kids, a Little Marc Jobs”, conta. Há também cafés, restaurantes e lojas para todos os gostos. Ótimo lugar para sair com alguns “achados”.

Lincoln Road, Miami
Uma espécie de Oscar Freire de Miami, mas sem os preços altíssimos e as grandes grifes. Ela tem bastante lojas famosas e com preços médios, como Forever 21, H&M, Gap e J.Crew. A rua é fechada e, por não passar carros, é deliciosa para passear com crianças, andar de bicicleta e almoçar em um dos restaurantes da rua.

Biscayne Boulevard, Miami
Além de lojas populares, como Ross, Target, Marshalls, Saks, Nordstrom, Michaels e a Party City, para lembrancinhas de maternidade e festa, a rua ainda abriga o Aventura Mall, que é o maior shopping da cidade. “O endereço é de fácil acesso e as lojas de lá são enormes. O shopping ainda é uma ótima opção para quem está fazendo o enxoval da casa, pois tem muitas lojas de decoração”, aconselha Paula.

Champs-Élysées, Paris
Cinemas, cafés e muitas lojas luxuosíssimas são opções que você encontrará ali. É uma das avenidas mais caras do mundo. “Por lá, reinam marcas como Cartier, Louis Vuitton e Guerlain. Para comer, o Publicis Drugstore é uma ótima: um prédio contemporâneo com algumas lojas e restaurantes que funcionam 24 horas”, conta Paula.

Causeway Bay, Hong Kong
Uma luxuosa avenida para compras na China. Ela é conhecida por ser a mais cara do mundo – os aluguéis são caríssimos! Lá, encontra-se de tudo: lojas recheadas de produtos japoneses, itensvintage, relógios e o que mais pensar em encontrar. Além das opções de rua, ela ainda é cheia de shoppings. Ou seja: preparada para um festival de sacolas?

Oxford Street, Londres
“É a rua mais famosa de Londres, com mais de 500 lojas, entre Nike, Zara, Gap, Topshop, flagships, farmácias e muitas outras de departamento”, conta a especialista. Os preços vão dos mais acessíveis aos mais caros. E o mesmo vale para os tipos de produtos, que são os mais variados: roupas, acessórios, maquiagens etc.

Bônus: e no Brasil…

Rua Oscar Freire, São Paulo
Essa é para quem busca luxo! “A rua é superbadalada e concentra a alta moda da cidade. Sua região é o lugar de maior faturamento por metro quadrado das grandes marcas”, conta Paula. Marc Jacobs, Gucci e Montblanc marcam presença por lá, ao lado das flagships de marcas como Melissa, Havaianas e Natura, por exemplo.

Rua 25 de Março, São Paulo
Recheada de comércios populares, é o ponto mais visitado por turistas de todo o Brasil quando vão a São Paulo em busca de produtos com preços bem acessíveis, tanto para consumo próprio como para revenda. Por lá, é possível encontrar itens para festas, material escolar, fantasias, tecidos, entre outras coisas, com preços bem mais atrativos que em outros bairros. Nas redondezas, Paula ainda aconselha a comer nos restaurantes árabes ou ainda apostar no pastel de bacalhau que é vendido no Mercado Municipal, conhecido como Mercadão, pertinho dali.

(Foto: Getty Images)

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Revista Crescer | Agosto de 2014

http://revistacrescer.globo.com/Gravidez/Vida-de-gravida/noticia/2014/08/cronograma-da-gravida-quando-comecar-pensar-em-parto-enxoval-e-decoracao.html

IMG_0049

Cronograma da grávida: quando começar a pensar em parto, enxoval e decoração?

Saiba como se organizar durante a gestação para que tudo esteja pronto (sem atropelos) quando o bebê nascer

Para ajudar as gestantes nesse momento de tanta turbulência, a CRESCER preparou um cronograma com suas principais tarefas a serem cumpridas durante a espera pela criança. Fique calma: organizando-se corretamente, seu filho chegará ao mundo e encontrará um quarto arrumado, um guarda-roupa completo e uma família pronta para acolhê-lo!

Descubra quando é hora de …

Dar a notícia de que está grávida:  O primeiro trimestre é o mais crítico da gestação: podem ocorrer malformações do embrião, deficiências hormonais e outros problemas que são fatores de risco para o feto. Portanto, nesse período, só conte que está grávida a quem amar muito.  Você evita que, diante de um eventual aborto espontâneo, todos os seus conhecidos fiquem fazendo perguntas e tocando no assunto.  Depois dessa fase, é  hora de dar a notícia a todos! É importante comunicar seu chefe, para que a empresa possa organizar, com antecedência, uma forma de substituir você durante a licença-maternidade. E mais: caso precise faltar por intercorrências da gravidez, ele será paciente e entenderá sua necessidade.

Conversar com o médico sobre parto e anestesia: Desde a primeira consulta de pré-natal, conte ao obstetra quais são seus planos para o dia do nascimento da criança. Se você optar por tentar o parto normal, já compartilhe esse desejo com o especialista: alguns se manifestam contrários e preferem a cesárea. Se você souber disso no início da gestação, ainda há tempo de procurar outro médico. Mas entenda desde o começo que, mesmo seguindo as orientações do obstetra, imprevistos podem impedir que sua vontade seja respeitada.

Quanto à anestesia, é normal que você mude de ideia com o passar do tempo. Algumas mulheres almejam um parto sem essa intervenção, mas, no momento do nascimento, pedem para receber o medicamento. Por isso,, é importante se informar a respeito do assunto. “Conversar com o anestesista até a 26ª semana é aconselhável. O especialista poderá tirar todas as dúvidas da gestante e explicar, por exemplo, que a anestesia no parto normal é uma analgesia, que não tira a capacidade da mulher de se movimentar”, esclarece Luciana Taliberti, obstetra e ginecologista do Hospital Samaritano (SP). Quem escolhe o profissional, em geral, é o próprio obstetra.

Decidir sobre o armazenamento de células-tronco: Esse assunto costuma suscitar muitas dúvidas. É importante que o casal converse com o obstetra e peça explicações sobre as vantagens e desvantagens do congelamento do cordão umbilical. Até a 34ª semana, tome a decisão se desejará ou não armazenar as células-tronco do bebê – elas são unidades regenerativas, capazes de originar diversos tecidos do corpo humano e, em alguns casos, de auxiliar no tratamento de doenças futuras. O procedimento ocorre na sala de parto. No caso de optar pelo serviço particular, você precisará de antecedência suficiente para escolher uma empresa de congelamento, assinar o contrato e receber o kit de coleta das células. Nem todos os hospitais oferecem esse serviço, portanto, informe-se.

Escolher a maternidade: No dia do parto, você deseja ser bem atendida, certo? Por isso, eleja a maternidade com cautela. Muitas oferecem visitas guiadas para mostrar à gestante, com antecedência, como são os quartos e o centro obstétrico. Você entenderá qual a dinâmica do local e perceberá se fica à vontade. Também é válido ouvir as recomendações do obstetra – pode ser que ele tenha alguma indicação de maternidade em que confie. Verifique a questão geográfica e leve em conta se você e o médico têm condições de se transportar ao estabelecimento com rapidez, mesmo em condições de tráfego intenso. Outro cuidado necessário é contatar o convênio, já que alguns exigem uma autorização prévia para a internação. Considerando todos esses fatores, tome a decisão até a 26ª semana, porque após esse período já há a possibilidade de um parto prematuro. Informe o obstetra e fique tranquila – ele se encarregará de entrar em contato com a maternidade.

Fazer curso de gestante: Faz mais sentido escolher a mesma maternidade em que você terá seu bebê, já que são transmitidas informações sobre o que fazer no momento da internação. Além disso, será mais uma forma de aproximação, na qual você ganhará intimidade com o local. Portanto, só inicie o curso após ter elegido o hospital onde o parto ocorrerá – após a 26ª semana.

Comprar o enxoval do bebê: A obstetra Taliberti recomenda que a grávida comece a montar o enxoval após o primeiro trimestre, para não correr o risco de montar o guarda-roupa do bebê e sofrer um aborto espontâneo. Depois disso, hora de caminhar pelos shoppings e ruas! “O ideal é fazer as compras até a 26ª semana. Nesse intervalo, a barriga não estará tão grande”, aconselha a especialista.

Caso deseje viajar para o exterior e montar o enxoval lá, também respeite esse prazo. A personal gestante Priscila Goldenberg, que vive em Miami (EUA), dá uma dica. “Espere saber o sexo do bebê para vir aos Estados Unidos. Aqui, as lojas são muito setorizadas entre roupas para menino e para menina. É difícil encontrar peças neutras”, conta. Portanto, comece a pensar em providenciar passagem e hospedagem após o primeiro trimestre, de modo que esteja tudo pronto para embarcar entre o 4º e o 6º mês. Em geral, nesse período, você já saberá o sexo do bebê. É possível descobri-lo no ultrassom morfológico do primeiro trimestre, entre a 11ª e a 14ª semana de gestação. Se fizer o exame na 16ª semana, a probabilidade de acerto é maior. Para as mulheres que precisam da resposta antes disso, um exame de sexagem fetal, por meio de uma amostra de sangue, pode ser feito a partir da 8ª semana.

Viajando ou não, faça uma lista com todos os itens que precisam ser comprados, para não se perder.  Priscila sugere que você pense em cada cômodo da casa: que itens são necessários para o bebê no banheiro, na cozinha, na sala e no quarto? Quanto ao tamanho das roupas, analise sua condição financeira. Se for fazer as compras no exterior, compensa adquirir produtos para o bebê até que ele complete 1 ano – já que você gastou dinheiro com passagens e hospedagem. “Mais do que isso, é bobagem. A mãe ficará enjoada de ver todas as peças da mesma coleção por tanto tempo. Sem contar que há um espaço restrito na bagagem de volta”, explica Paula Laffront, personal gestante. Caso permaneça na sua cidade, pode se concentrar nos itens que o bebê precisará durante os 3 primeiros meses de vida.

Comprar lembrancinhas e enfeite de porta: A antecedência para cumprir essa tarefa depende de quais itens serão escolhidos. Caso eleja uma lembrancinha que seja comprada pronta, como chocolate, você pode deixar para a fase final da gestação. Mas comece a pensar a partir do 5º mês e esteja com tudo pronto até o 7º. Consulte quantas unidades estão disponíveis e qual o tempo necessário para entrega – principalmente se for uma encomenda personalizada.

Comprar as suas roupas de grávida: Essa é uma questão que varia bastante entre as mulheres. Algumas conseguem adaptar o guarda-roupa original. Mas, se você perceber que precisará de novas peças, faça as compras aos poucos. É difícil imaginar como estará seu corpo em cada etapa da gestação – entre 5 meses e meio e 9 meses, as modificações variam. Se quiser comprar sutiãs novos, espere o 8º mês, quando já terá uma noção mais real do tamanho de seus seios.

Para as grávidas que forem viajar, pode valer a pena comprar vestimentas no exterior. Algumas lojas disponibilizam barrigas falsas para que você experimente as roupas e veja se caem bem.

Arrumar a mala da maternidade: Entre a 35ª e a 36ª semana, já esteja com a sua mala e a do bebê arrumadas. Pergunte ao obstetra que itens precisam ser levados para a maternidade, como o número de trocas de roupa do bebê, por exemplo. Também se planeje quanto ao número de pijamas que precisará levar para você. “Eu aconselho a organizar dois por noite, já que pode vazar leite e sujar o tecido. E você terá de receber visitas”, explica Priscila. Depois de arrumar a bagagem, já a coloque no porta-malas do carro. Aproveite para instalar uma cadeirinha no automóvel.

Fazer o chá de bebê: É mais divertido quando você já está com a barriga aparecendo, certo? As fotos de recordação ficarão mais marcantes. Em geral, esse evento ocorre entre o 6º e o 7º mês de gestação. Mas não há restrição – escolha o momento em que estiver mais disposta!

Lavar as roupas do bebê: O ideal é que seu filho chegue a casa, após o nascimento, e todas as peças já estejam próprias para uso. Mas não adianta tomar essa medida com muita antecedência, porque irão se sujar novamente até o dia do parto. Inicie o processo pouco antes da 37ª semana, focando nas roupas que serão usadas nos três  primeiros meses. É bom não deixar para a última hora para não ser pega desprevenida em um eventual nascimento prematuro.

Preparar o quarto do seu filho: A personal gestante Paula Laffront aconselha que você comece a pensar em ideias e inspirações para o cômodo durante o primeiro trimestre. Logo depois, já comece a procurar o mobiliário, que não costuma variar de acordo com o sexo do bebê. Algumas lojas demoram 3 meses para entregar um berço, por exemplo. Se optar por contratar um marceneiro ou um arquiteto, também é necessário fazer os cálculos do tempo de fabricação e entrega dos móveis. Quando souber o sexo do bebê, já ficará mais fácil comprar os itens de decoração. Esteja com tudo pronto até a 37ª semana, ok?

Voltar a fazer exercícios físicos após o parto: Isso dependerá de seu perfil.  “As gestantes que têm vida sedentária devem fazer atividade física só depois da 12ª semana, com exercícios como natação, hidroginástica, yoga ou caminhada”, explica Edilson Ogeda, coordenador do Núcleo de Ginecologia, Obstetrícia e Perinatologia do Hospital Samaritano. Se você já praticava algum esporte antes da gestação, escolha exercícios de baixo impacto. Em casos de cesárea, é importante não trabalhar o músculo abdominal pelas mesmas 12 semanas.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Blog Grávidas Antenadas | Agosto de 2014

http://www.gravidaseantenadas.com.br/p/entrevistas_26.html

Screenshot 2014-08-20 16.49.15Entrevista com a Paula Laffront,  personal shopper nos Estados Unidos, expert em enxoval de bebê e  está grávida de 33 semanas.

Para a alegria das gravidinhas de plantão aqui no blog, a Paula vai contar como está sendo sua gestação e dar dicas incríveis para quem planeja fazer o enxoval  fora do país. Vamos ler?
1 – Como foi descobrir que pela 2° vez que você está grávida? Você e seu marido estavam planejando o 2° filho?
Hum… foi uma loucura. Na verdade eu engravidei sem querer no ano passado e infelizmente eu perdi com 8 semanas. Não estávamos planejando um segundo filho, na verdade eu estava me esquivando disso a 10 anos. Como meu marido é Italiano, para ele ter um filho só era loucura e desde que a Dani nasceu ele me enchia a paciência para um segundo que eu sempre evitei. Nunca achei que tivesse tempo, dinheiro e paciência  leia mais...
 para um segundo filho, principalmente quando morávamos em São Paulo. Mas… assim que engravidei ( no ano passado) a minha primeira reação foi de pânico total. Felizmente minha melhor amiga estava aqui comigo e me ajudou a digerir a idéia. Na época ela e minha irmã estavam gravidas também… e comecei a curtir a idéia. Meu marido amou. Foi pego de surpresa também, mas amou. Mas infelizmente perdemos. Da forma que veio foi e eu fiquei em choque novamente. E com uma idéia na cabeça… Eu tinha que engravidar novamente. Depois da espera para sair naturalmente e da curetagem que tive obrigatoriamente que fazer, fui conversar com o marido que super racional tremeu na base de encarar o fato: vamos fazer um filho. Mas eu estava determinada e como uma boa geminiana, mesmo ele tendo suas ressalvas quanto a engravidar novamente, não tive dúvidas, e comecei as tentativas… Essa fase de tentativas é engraçada e meio angustiante né? Mas felizmente logo no primeiro mês, bum! Estava grávida de novo e aqui estou de 33 semanas esperando enlouquecidamente pelo Antonio chegar.
2 – E a Dani, sua filha mais velha, como reagiu? Ela está com ciúmes? Vocês conversam muito sobre o irmãozinho com ela?

Ela sempre pediu um irmão ou irmã… Era um complô aqui em casa desde sempre. Marido e filha querendo um bebê e eu não. Mas, assim que rolou ela começou a demonstrar muito o ciúmes… Na verdade ela está ignorando minha gravidez e tudo o que diz respeito ao bebê ela está meio “uhnnn whatever!” Na verdade ela está assim para tudo, pré adolescente é duroooooo. Estamos tentando incluir ela em várias coisas mas não rola. Um por exemplo não tenho foto dela abraçadinha com a barriga e quando pedi para ela tirar uma foto comigo para mandar para vocês eu tive que ouvir… “Você não pode fingir que não tem uma filha mais velhas?” 

Na prática por exemplo tive que decorar o quarto dela e fazer um total makeover antes de começar o do Antonio… E quase todas as vezes que chego com alguma coisa muito legal para ele, trago uma para ela também.. Enfim, tudo para dizer a ela que ela não está sendo substituida e etc… 
 
Em compensação, quando falamos do parto ela quer assistir, participar e cortar o umbigo…
3 – O nome Antonio é lindo, quem escolheu? A Dani ajudou na escolha?
 
Na verdade o nome já estava escolhido a 10 anos quando engravidei da Danoca. Ela iria se chamar Antonio que era o nome do meu pai.
4 – Vejo pelas que você está bem fisicamente, uma grávida linda. Quais os cuidados você esta tendo para manter a boa forma? Você engordou até agora o desejado ou passou um pouquinho?
Na verdade não tenho cuidados nenhum… sou preguiçosa e só de andar até o carro já estou cansada. Nunca fui de fazer exercícios e por mais que eu tivesse vontade e planejado, não consegui entrar nas classes de yoga para grávidas. Acho que marquei de ir uns 30 vezes e nada… rs com a rotina atribulada que eu estava até o mês passado também estava difícil arrumar tempo, mas ânimo foi o que mais me faltou. Não sou desse tipo e começar na gravidez é mais complicado ainda. Quanto ao peso, foram 6 quilos até agora, o que acho ótimo, mas deixa a minha médica americana louquinha…. Aqui o padrão é engordar no mínimo 12 quilos ( e não 9 como no Brasil) então com 8 meses ter engordado metade do mínimo deles você já pode imaginar como ela está no meu pé. Mas não rola…. comendo saudável é impossível engordar. Sem contar que no começo emagreci por causa dos enjoos, logo… Na primeira gestação também foi igual, engordei 7 ao total.
5 – Sobre as famosas estrias e manchas na pele… Você está usando cremes específicos? Quais?
Ai nem me fala delas (manchas na pele). Como sou branquela, com sardas e moro numa cidade onde o sol é profissional, manchas na pele são o meu maior temor, mesmo sem estar grávida. Logo, passo protetor solar obrigatoriamente todo santo dia. Já para estrias, estou meio preguiçosa… nunca fui fã de hidratamte, mas as vezes uso o da Mustela. Fiz um post no blog falando exatamente disso, olha só… http://www.paulalaffront.com/2014/04/21/enquanto-antonio-nao-vem-3-cremes-e-mais-cremes/
6 – Eu vi as fotos do chá do Antonio no seu blog e achei lindo, moderno e divertido. Como foram os preparativos, você teve ajuda das suas amigas, da sua mãe ou fez tudo sozinha?
Alguma dica de loja para comprar coisas para chá de bebê em Miami?
Sim, tive a ajuda de uma amiga. Não estava querendo fazer a princípio mas ela me convenceu. Foi uma delícia fazer tudo, decorar, preparar a comida e etc. Fizemos 100% tudo, nada de comprar coisas prontas… Comprei as coisas na Michaels, Amazon e Staples. Mas como eu disse, foi quase tudo handmade.. Acho que só os pompons foram comprados prontos. Contei em detalhes no blog também… http://www.paulalaffront.com/2014/07/01/enquanto-antonio-nao-vem-8-cha-de-bebe/ 
 
E neste outro post mostrei várias fotos de inspiração e a lista de presentes… 
Minha maior preocupação foi não usar muitos descartáveis e coisas que iriam para o lixo logo depois e o que foi inevitável, foi direto para reciclagem. Para isso, usei e abusei das porcelanas, bowls e vidros que já tinha em casa para servir e dispor tudo. Festas em geral geram muito lixo e é nosso dever se preocupar coisa essas coisas.

7 – Como Personal Shopper e fazendo muitos enxovais, inclusive de famosos, você teve alguma dificuldade para fazer especialmente para o Antonio?

Só a procrastinação mesmo…rs Demorei muito tempo para para começar de fato a comprar as coisas. Na verdade comprei tudo neste último mês. Já sabia tudo o que queria, não foi difícil escolher, foi bem tranquilo…. E muita coisa estou comprando de marcas distintas como os cosméticos naturais para testar mesmo. E, resistir a alguma tentações fúteis também foi difícil. Comprei duas estampas para o carrinho por exemplo..rs Quando meus clientes me contratam uma das minhas maiores preocupações é não deixa-los comprar bobagens, focando sempre no que é realmente importante e principalmente mantê-los dentro do orçamento. Como eu não tinha um orçamento definido, comprei tudo o que tinha vontade. Lógico que supérfluos não entraram nas minhas compras, mas não resisti a alguns luxinhos que as vezes convenço os clientes de não comprarem por causa do orçamento…rs
8 – Sei que você é muito profissional com seus clientes, sempre indica as melhores lojas com os melhores preços e produtos, inclusive consegue uns cupons de descontos que desacredito (rs rs), para quem faz o trabalho com você aí nos Estados Unidos. Você pode indicar para as leitoras do blog Grávidas e Antenadas algumas lojas e nos passar algumas dicas?
Olha, quando fazemos a consultoria, antes de mais nada estudamos bem o perfil do cliente e fazemos as compras de acordo com esse perfil e de acordo com o orçamento. Então como essa indicação é super pessoal, vou te falar mais das lojas que comprei as coisas para o Antônio, ok?
Para os utensílios comprei na buybuybaby (onde fiz a lista do chá) e na Genius Jones. E foi nesta última que comprei também o grosso, como carrinho, car seat, bouncer, berço e alguns itens de decoração.
Para as roupinhas o grosso foi comprado na Gap, pois eu amo o algodão de la e tem um estilo mais clean. Uma coisa ou outra comprei na Carters, mas quase nada, porque para ser sincera não amo esta loja. Ela é a mais barata sim e o melhor custo benefício, mas não gosto do estilo. E, uma peça ou outra da Polo, Catimini (que eu amoooooo mas é cara) e Jcrew. Como só comprei as roupas para os primeiros 6 meses, nõa fiz uma compra grande de coisas de passeio e coisas mais fofinhas.. Vou deixar isso para comprar depois e aos poucos.
Semana que vem sai um post no meu blog falando os meus itens preferidos que escolhi para o enxoval do Antonio. Falei de cada um deles, então se vocês quiserem saber exatamente quais produtos comprei, vale a pena dar uma conferida.
9 – Para você que é “expert” no assunto de enxoval para bebê. Você pode falar os produtos que estão sendo os preferidos das brasileiras em 2014?
Para o carrinho 99% dos meus clientes que fazem test drive, optam por um Bugaboo quando comparam com as outras marcas, isso é até engraçado. Mas é difícil mesmo bater a qualidade e a praticidade desta marca.
E, cada vez mais temos procura por produtos orgânicos e mais naturais na sessão dos cosméticos e como amamos este departamento e somos defensoras da causa, temos muita sinformações para passar neste setor.
Os produtos que são mais duráveis como o bouncer da Nuna que pode ser usada até por uma criança grande, também atrai bastante os nossos clientes mais concientes.
E, os itens que priorizam a amamentação no peito, também convencem nossos clientes quando indicamos. Somos super ativistas da amamentação, então temos vários produtos para ajudar nesse departamento e as mães adoram!
10- Agora vamos falar sobre parto, um assunto que todas as grávidinhas querem saber, e você como brasileira que vive nos Estados Unidos pode falar muito bem a diferença de um pais para o outro. Nos países de 1° mundo, assim como nos Estados Unidos, as grávidas junto com seu obstetra fazem um Plano de Parto, e é muito claro que a maioria das gestantes querem ter um parto humanizado, bem diferente do Brasil, que os médicos que comandam a situação e na maioria das vezes o parto acaba com hora marcada. Quero saber de você, que teve a Dani no Brasil e vai ter o Antonio nos Estados Unidos, você também fez um plano de parto? E tem preferência por um parto humanizado?
Não só aqui, mas como na Europa, o parto sempre é humanizado, o que significa que as vontades da mãe são sempre levadas em conta e onde ela é a protagonista e não o médico. As cesáreas aqui só acontecem por real indicação médica e estão abaixo dos 14% recomendados como limite pela OMS, muito diferente da triste situação brasileira que chega a bater uma taxa record e vergonhosa no setor privado de quase 90%.
 
Parto vaginal aqui é o normal. Aqui e em qualquer país de primeiro mundo, isso porque a cesárea não é banalizada,  e é encarada como uma cirurgia de grande porte (que é) e porque as mulheres buscam informação. E, quando a gestante se informa é praticamente impossível ela optar por uma cesárea eletiva. Os médicos não impõem a cultura do medo nem inventam motivos falsos para induzir uma cesárea, como o famoso mito do cordão enrolado no pescoço.
 
Logo, as taxas de mortalidade materna e do bebês também são muito menores que no Brasil, mas isso é um assunto longo e se quiserem saber mais e ainda com detalhes como foi meu parto no Brasil e como está sendo planejado o parto do Antonio, fiz um belo texto comparando as duas experiências.
 
E o parto vaginal, pode ser normal ou natural. O normal normalmente é no hospital e conta com algumas intervenções médicas e normalmente com analgesia. O natural, pelo qual optei, não tem intervenções médicas e nem analgesia. Normalmente também é feito em casa ou em casas de parto, raramente em hospitais. E assim que Antonio virá ao mundo. Naturalmente, sem intervenções médicas, sem anestesia e nenhuma outra droga para dor e na água.
A Dani, mesmo nascendo no Brasil, veio ao mundo através de um parto normal, no hospital e com anestesia. Antonio virá ao mundo de uma forma mais “natureba” e estou muito feliz em poder proporcionar a ele um nascimento bem suave e nada traumático com bastante facilidade, afinal se estivesse no Brasil, isto seria um “tantinho” mais difícil pois teria que ir contra o sistema.
 
Aqui vocês podem ler mais sobre as dua experiências que tive tão diferentes… http://www.paulalaffront.com/2014/07/09/enquanto-antonio-nao-vem-9-o-parto/
E finalizo a entrevista da Paula com essa linda foto, inspiração até para outras gravidinhas.
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Jornal Diário da Região – São José do Rio Preto | 9 de Julho de 2014

materia

De Malas Prontas

DICAS PARA QUEM VAI COM CRIANÇA DE COLO

Planejar uma viagem com os filhos requer cuidado. Se a criança é muito bebê, o cuidado deve ser redobrado, principalmente dentro do avião. A consultora Paula Laffront, especialista em atender mães brasileiras em Miami, Orlando e Nova York, dá alguns conselhos:

■ Leve o carrinho até a porta do avião e não deixe de colocá-lo
na bolsa de viagem (que vem acompanhando o carrinho) para
entregar à companhia aérea

■ É importante ter em mão sum canguru/sling, pois o carrinho
não será entregue de volta na porta do avião, apenas na esteira, junto com as malas. Assim você consegue carregar o pequeno
de maneira mais cômoda

■ Uma dica que parece ser nem um pouco prática, mas que na hora “H” é um sonho, é levar o travesseiro de amamentação, pois o bebê acaba dormindo em algum momento e, com o travesseiro, fica bem mais confortável a acomodação na poltrona do avião

■ Poucas mamães sabem,mas se seu bebê tiver até 5 meses, ainda dá para reservar um bercinho com a companhia aérea

■ No avião também tem o desconforto auditivo devido à pressão. Para não doer o ouvido do pequeno, ele precisa mamar (peito, mamadeira) ou sugar a chupeta (caso já seja adepto) na hora da decolagem e na hora do pouso. Isso ajuda bastante, além da distração

leia mais...

■ Sobre a documentação, como se trata de uma viagem internacional, o pequeno já deve ter um passaporte,mas atenção à data de validade, porque passaportes de crianças menores de 5 anos valem menos tempo do que de adultos. Se atente também ao visto, à carteira de vacinação sempre na mão e, caso a mãe viaje sozinha com o filho, será exigida uma autorização do pai com firma reconhecida. Esse processo burocrático costuma ser nada prático, qualquer detalhe errado conta, então providencie isso assim que comprar as passagens

■ Prepare a bolsa de passeio do seu filho de forma extremamente exagerada, lá em cima os improvisos não podem existir, mesmo porque quem quer sair pedindo fralda emprestada em pleno voo?

■ Não tenha vergonha de trocar seu bebê seja onde for, algumas aeronaves possuem fraldário, mas não são todas, então, logo que entrar, já se informe e se prepare para trocas de fralda na poltrona do avião mesmo

■ E, por último, a passagem do pequeno: quanto pagar? Os menores de 2 anos podem ser cobrados, mas se não ocuparem um assento, o valor tem de ser até 10% da tarifa 

fechar

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Jornal A Tribuna da Bahia | 1 de Julho de 2014

Screenshot 2014-07-09 17.40.38

Ganso faz enxoval de bebê em Miami

 

Paulo Henrique Ganso, que joga no São Paulo, aproveitou as  férias em Miami, nos Estados Unidos, para comprar o enxoval do filho, Henrico, com a esposa Giovanna Lima.

Apenas alguns dias antes da abertura da Copa do Mundo, o casal procurou a personal shopper da Paula Laffront para fazer as compras para o bebê.

Mesmo distante dos holofotes, já que não foi escalado para o Mundial no Brasil, Ganso foi tietado pelos clientes e funcionários do local.

 

 

http://www.tribunadabahia.com.br/2014/07/01/ganso-faz-enxoval-de-bebe-em-miami

 

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Porta IG | 30 de Junho de 2014

http://gente.ig.com.br/2014-06-30/ganso-faz-enxoval-de-bebe-em-miami.html

Screenshot 2014-07-09 17.45.04

Ganso faz enxoval de bebê em Miami

Paulo Henrique Ganso, que joga no São Paulo, aproveitou as  férias em Miami, nos Estados Unidos, para comprar o enxoval do filho, Henrico, com a esposa Giovanna Lima.

Apenas alguns dias antes da abertura da Copa do Mundo, o casal procurou a personal shopper da Paula Laffront para fazer as compras para o bebê. Mesmo distante dos holofotes, já que não foi escalado para o Mundial no Brasil, Ganso foi tietado pelos clientes e funcionários do local.

 

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Jornal A Tribuna de Santos | 29 de Junho de 2014

pequenos

Viajar de avião com o pequeno para o exterior. Como fazer?

Consultora dá dicas de como ir às compras em Miami, Orlando ou Nova Iorque numa boa

DA REDAÇÃO

Além do enxoval do bebê que está para nascer, hoje em dia as consultoras de Paula Laffront, especialista em atender as mães brasileiras em Miami, Orlando e Nova Iorque, nos Estados Unidos, têm tido uma enorme procura para enxoval de 1 a 3 anos. E, nesta idade, as mães acabam não conseguindo um tempo de folga para ir comprar tudo novo, de novo.

Com isso, acabam levando o bebê junto e quem é mãe sabe: viajar de avião com criança pequena não é uma tarefa fácil. Para facilitar essa logística, as consultoras listaram dez dicas para as mamães não se apavorarem nessa missão. Confira!

1. Leve o carrinho até a porta do avião e não deixe de colocar a bolsa de viagem (que vem acompanhando o carrinho) pa- ra entregar para a companhia aérea. Caso contrário terá uma surpresa nada agradável com as condições quando chegar no destino.

2. É importante ter em mãos um canguru/sling pois o carrinho não será entregue de volta na porta do avião quando vocês chegarem no destino. Ele será entregue apenas na esteira jun- to com as malas. Assim você con- segue carregar o pequeno com você de maneira mais cômoda e carregar as bolsas de mão. 

3. Uma dica que não parece ser prática, mas que na hora H facilita muito, é levar o travesseiro de amamentação, pois o bebê acaba dormindo em algum momento e com o travesseiro fica bem mais confortável a acomo- dação na poltrona do avião.  leia mais...

4. Poucas mamães sabem, mas se o seu bebê tiver até cinco meses, dá pra reservar um bercinho com a companhia aérea; já perto dos dez meses a dica do travesseiro de amamentação cai bem melhor.

5. No avião também tem o desconforto auditivo devido à pressão. Para não tapar/doer o ouvido do pequeno, ele precisa mamar (peito, mamadeira) ou ainda sugar a chupeta (caso ele já seja adepto) na hora da decolagem e do pouso. Isto ajuda bastante, além da distração.

6. As luzes do avião não apagam até tarde e os bebês não conseguem dormir. Por isso levar uma fita adesiva (tipo fita crepe) pra colar nas luzes do avião parece ser uma ideia maluca, mas ela acaba deixando a luz mais ambiente e aconchegante, do jeitinho que os bebês gostam.

7. Sobre a documentação, co- mo se trata de uma viagem internacional, o pequeno já deve ter um passaporte. Mas atenção à data de validade, porque passaportes de crianças meno- res de 5 anos valem menos tem- po do que de adultos. Fique atenta também ao visto, à carteira de vacinação sempre na mão e, caso você viaje sozinha com ele (sem o pai) será exigi- da uma autorização do pai com firma reconhecida. Como esse processo burocrático costuma ser meio complicado, providencie isso assim que comprar as passagens.

8. Prepare a bolsa de passeio do seu filho de forma extremamente exagerada, pois durante o voo os improvisos não podem existir, mesmo porque quem quer sair pedindo fralda emprestada em pleno voo? Lembre-se de levar tudo a mais: muitas fraldas, fralda de pano (para o apoio do bebê nas trocas, seja onde for), fraldas de boca, lencinhos umedecidos, chupetas, mamadeiras, babadores…

9. E não tenha vergonha de trocar o bebê, seja onde for. Algumas aeronaves possuem fraldário, mas não são todas. Então, logo que entrar já se informe e se prepare para trocas de fralda na poltrona do avião mesmo, no bercinho… o importante é seu bebê não ficar desconfortável.

10. E, por último, a passagem do pequeno, quanto pagar de verdade? Os menores de 2 anos podem ser cobrados, mas se não ocuparem um assento, o valor tem que ser até 10% da tarifa. Os maiores de 2 anos já devem ter seu lugar garantido no avião (afinal, eles adoram ter o seu lu- garzinho e se sentem especiais, ainda mais num avião), então pagam tarifa mesmo. Cada companhia define seu desconto, que pode chegar até 50%. Confira antes de sair pagando tudo!

Mais informações no site

www.paulalaffront.com

fechar

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Revista WM | 24 de Junho de 2014

http://www.revistawm.com.br/?p=1814


paulaEnfim, férias!

A consultora Paula Laffront dá dicas pra você não ficar como um peixe fora  d’água durante suas compras nos EUA

Chegaram as férias e alguns dos destinos mais procurados pelos brasileiros são Nova York, Orlando e Miami. Pra você não perder tempo indo a lojas, restaurantes e passeios que não valem a pena, a consultora e personal shopper Paula Laffront, especialista em compras nestas cidades, preparou um roteiro imperdível, com dicas de onde comprar, comer e até mesmo se hospedar.  leia mais...

Nova York

Viaje-nas-Férias-para-Nova-York-em-Junho-e-Julho-por-R-1.336-ida-e-volta

Muitas pessoas já foram à Nova York, mas nem todas conhecem o Woodbury Common Premium Outlet, que fica em New Jersey, a mais ou menos 1h30 de Manhattan. Por lá você encontra todas as marcas mais famosas e queridinhas dos brasileiros com preços bem mais atrativos que nas lojas espalhadas pela Big Apple. Existem ônibus que saem direto das proximidades da Times Square para lá, ou você ainda pode fechar com um motorista brasileiro que a consultora sempre indica para seus clientes. 

Paula também indica e leva suas clientes para a Century 21. “A famosa loja é quase que um outlet localizado em plena Manhattan. Por lá você encontra roupas, acessórios e malas super legais para todas as idades e gostos. Têm duas opções de unidades, a maior fica em frente as antigas torres gêmeas e a outra fica perto do Lincoln Center. Os brasileiros amam! ”.

Mas não é só de compras que vive o turista que pretende visitar a cidade, a consultora também indica alguns passeios imperdíveis. “Uma dica de passeio que não pode faltar na lista de lugares para visitar em Manhattan é o Water Taxi, que te leva para o Dumbo no Brooklyn. Ele fica embaixo da Brooklyn Bridge e lá tem um parque lindo com um carrossel, uma pizzaria super famosa, uma sorveteria dentro de um farol e também um restaurante super romântico na beira do rio com uma vista linda de Manhattan”.

Dica de hotel:

“Marriott Times Square, além de ser um ótimo hotel, fica bem no meio da bagunça, rs. Ficar perto da Times Square é bom pois lá estão as melhores lojas que estão em nosso roteiro de compras com os clientes”.

Orlando 

Passagens-para-Orlando-Saindo-de-Brasília-Ida-e-Volta-R-1.596

Um dos roteiros preferidos dos brasileiros, Orlando entrou para a lista das mais visitadas não só para diversão nos parques, mas também e quase que principalmente para compras. Entre os destaques estão dois Premium Outlets, um localizado na famosa International Drive e o outro na Vineland Ave. “A dica aqui é dar preferência para a segunda opção. No Premium Outlet da Vineland você encontra todas as principais marcas que adoramos, mas com a vantagem de ser menor e quase sempre mais vazio que o localizado na International Drive”. 

“Se você estiver disposto a gastar um pouco mais, o Millenia Mall é um shopping bem mais elitizado, com marcas mais legais como Prada, Gucci, Louis Vuitton, entre outras”, diz Paula. Lá também tem dois restaurantes que são paradas obrigatórias: The Cheesecake Factory e Brio.

E para dar uma relaxada das compras vale a pena fazer uma visita ao Downtown Disney, “O complexo da Disney tem diversos restaurantes para todos os gostos, desde frutos do mar a lanches, além de cinema e uma loja enorme da Disney que concentra o que tem em todas as lojas nos parques, tudo em um só lugar”.

A Universal Studios também tem o seu “Downtown” que se chama CityWalk. “Por lá encontramos lojas, cinema e vários restaurantes, inclusive uma churrascaria brasileira, para os que estão com saudade de casa, rs”, diz Paula. E a dica é que depois das 18h o estacionamento é free.

Celebration e Winter Park, também valem a visita! Essas são duas cidades que ficam há 30 min do centro de Orlando (em direções opostas) e estão entrando no roteiro de quem quer fugir da mesmice dos parques de diversões. “Ruas tranquilas, arquitetura linda e bons restaurantes! ”.

Outra dica é fazer um passeio de helicóptero, “Você pode escolher Disney, Universal Studios ou Sea World para passear por cima por 10 minutos, é lindo! ”.

Dica de hotel:

Sheraton Vistana localizado na região da Vineland Ave. “Hoje em dia cada vez mais a região da International Drive está cheia de turistas, e com isso o trânsito tomou conta do lugar. Então vale a pena ficar na região da Vineland que ainda é mais tranquila. Além de estar próximo do outlet, tem fácil acesso a I4 (principal via de acesso para todos os lugares em Orlando) e também aos parques”, indica a consultora.

Miami 

miami

Em Miami, Midtown é parada obrigatória. “É um lugar bem bacana, lá encontramos várias opções de lojas que não são tão conhecidas pelos brasileiros, como Marshalls, Target, Ross entre outras lojas, e até opções de grandes lojas de decoração”.

“Dos principais shoppings, indicamos o Merrick Park, que deixa o momento de compras super agradável pois é a céu aberto, além de ter lojas mais acessíveis”.

“Por lá, os melhores restaurantes são o Villa Azur, Zuma, Juvia, Casa Tua. E se você quer ver e ser visto, o Katsuya é um restaurante que fica dentro do hotel SLS, só tem gente bonita e celebridades! ”. 

Dica de hotel:

“Para se hospedar, no Delano Hotel as piscinas e restaurantes são ótimos, além de ter um Art Deco fantástico e ser ponto de encontro das queridinhas de Hollywood”.

www.paulalaffront.com

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Portal Extra | 18 de Junho de 2014

http://extra.globo.com/famosos/retratos-da-bola/paulo-henrique-ganso-fora-de-copa-faz-enxoval-de-filho-em-miami-12917901.html

 

Screenshot 2014-07-09 17.51.23

Paulo Henrique Ganso, fora de Copa, faz enxoval de filho em Miami

Paulo Henrique Ganso está aproveitando as “férias” em Miami, nos Estados Unidos. O jogador do São Paulo aproveitou a estada com o clube na Flórida, onde o time paulista faz uma microturnê, para começar a comprar o enxoval de Henrico, seu primeiro filho com Giovanna Costi. O jogador já é pai de Maria Victória, de 2 anos, afilhada de Neymar.

Ganso, que se casou no ano passado com a jovem, acompanhou a mulher em lojas de artigos infantis da cidade. Eles contrataram um serviço de personal shopper para escolher peças do enxoval do menino. Giovanna está grávida de cinco meses.

Ganso, que tinha esperanças de estar na Copa, perdeu espaço na seleção com a chegada de Felipão como técnico. 

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Top Vitrine | 13 de Junho de 2014

http://www.topvitrine.com.br/detalhes/compras-passeios-e-hoteis-nos-estados-unidos

IMG_0051

Compras, passeios e hotéis nos Estados Unidos

Não perca tempo indo a lojas, restaurantes e passeios que não valem a pena

Chegaram as férias e alguns dos destinos mais procurados pelos brasileiros são Nova York, Orlando e Miami.

 

Para você não perder tempo indo a lojas, restaurantes e passeios que não valem a pena, a consultora e personal shopper Paula Laffront, especialista em compras nestas cidades, preparou um roteiro imperdível, com dicas de onde comprar, comer e até mesmo se hospedar.

 

Nova York

 

Muitas pessoas já foram à Nova York, mas nem todas conhecem o Woodbury Common Premium Outlet, que fica em New Jersey, a mais ou menos 1h30 de Manhattan.

 

Por lá você encontra todas as marcas mais famosas e queridinhas dos brasileiros com preços bem mais atrativos que nas lojas espalhadas pela Big Apple. Existem ônibus que saem direto das proximidades da Times Square para lá, ou você ainda pode fechar com um motorista brasileiro que a consultora sempre indica para seus clientes.

 

Paula também indica e leva suas clientes para a Century 21. “A famosa loja é quase que um outlet localizado em plena Manhattan. Por lá você encontra roupas, acessórios e malas super legais para todas as idades e gostos. Têm duas opções de unidades, a maior fica em frente as antigas torres gêmeas e a outra fica perto do Lincoln Center. Os brasileiros amam!”.

 

Mas não é só de compras que vive o turista que pretende visitar a cidade, a consultora também indica alguns passeios imperdíveis.

 

“Uma dica de passeio que não pode faltar na lista de lugares para visitar em Manhattan é o Water Taxi, que te leva para o Dumbo no Brooklyn. Ele fica embaixo da Brooklyn Bridge e lá tem um parque lindo com um carrossel, uma pizzaria super famosa, uma sorveteria dentro de um farol e também um restaurante super romântico na beira do rio com uma vista linda de Manhattan”.

 

Dica de hotel

 

“Marriott Times Square, além de ser um ótimo hotel, fica bem no meio da bagunça. Ficar perto da Times Square é bom pois lá estão as melhores lojas que estão em nosso roteiro de compras com os clientes”.

 

Orlando

 

Um dos roteiros preferidos dos brasileiros, Orlando entrou para a lista das mais visitadas não só para diversão nos parques, mas também e quase que principalmente para compras.

 

Entre os destaques estão dois Premium Outlets, um localizado na famosa International Drive e o outro na Vineland Ave. “A dica aqui é dar preferência para a segunda opção. No Premium Outlet da Vineland você encontra todas as principais marcas que adoramos, mas com a vantagem de ser menor e quase sempre mais vazio que o localizado na International Drive”.

 

“Se você estiver disposto a gastar um pouco mais, o Millenia Mall é um shopping bem mais elitizado, com marcas mais legais como Prada, Gucci, Louis Vuitton, entre outras”, diz Paula. Lá também tem dois restaurantes que são paradas obrigatórias: The Cheesecake Factory e Brio.

 

E para dar uma relaxada das compras vale a pena fazer uma visita ao Downtown Disney, “O complexo da Disney tem diversos restaurantes para todos os gostos, desde frutos do mar a lanches, além de cinema e uma loja enorme da Disney que concentra o que tem em todas as lojas nos parques, tudo em um só lugar”.

 

A Universal Studios também tem o seu “Downtown” que se chama CityWalk. “Por lá encontramos lojas, cinema e vários restaurantes, inclusive uma churrascaria brasileira, para os que estão com saudade de casa, rs”, diz Paula. E a dica é que depois das 18h o estacionamento é free.

 

Celebration e Winter Park, também valem a visita! Essas são duas cidades que ficam a 30 min do centro de Orlando (em direções opostas) e estão entrando no roteiro de quem quer fugir da mesmice dos parques de diversões. “Ruas tranquilas, arquitetura linda e bons restaurantes!”.

 

Outra dica é fazer um passeio de helicóptero, “Você pode escolher Disney, Universal Studios ou Sea World para passear por 10 minutos. É lindo!”.

 

Dica de hotel

 

Sheraton Vistana localizado na região da Vineland Ave.

 

“Hoje em dia cada vez mais a região da International Drive está cheia de turistas, e com isso o trânsito tomou conta do lugar. Então vale a pena ficar na região da Vineland que ainda é mais tranquila. Além de estar próximo do outlet, tem fácil acesso a I4 (principal via de acesso para todos os lugares em Orlando) e também aos parques”, indica a consultora.

 

Miami

 

Em Miami, Midtown é parada obrigatória. “É um lugar bem bacana. Lá encontramos várias opções de lojas que não são tão conhecidas pelos brasileiros, como Marshalls, Target, Ross entre outras lojas, e até opções de grandes lojas de decoração”.

 

“Dos principais shoppings, indicamos o Merrick Park, que deixa o momento de compras super agradável pois é a céu aberto, além de ter lojas mais acessíveis”.

 

“Por lá, os melhores restaurantes são o Villa Azur, Zuma, Juvia, Casa Tua. E se você quer ver e ser visto, o Katsuya é um restaurante que fica dentro do hotel SLS, só tem gente bonita e celebridades!”.

 

Dica de hotel

 

“Para se hospedar, no Delano Hotel as piscinas e restaurantes são ótimos, além de ter um Art Deco fantástico e ser ponto de encontro das queridinhas de Hollywood”.

 

www.paulalaffront.com

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

 Embarque na Viagem | 12 de Junho de 2014

http://www.embarquenaviagem.com/2014/06/12/ferias-e-compras-nos-estados-unidos-saiba-como-se-planejar-melhor/

IMG_0053

Férias e compras nos Estados Unidos – Saiba como se planejar melhor

Enfim, férias! Essa é a frase mais esperada por tantos de nós e quando podemos gritá-la aos quatro ventos, a sensação é deliciosa.

Finalmente você conseguiu tirar aqueles dias para viajar e dar uma repaginada no visual e logo pensou: vou correr, quer dizer, voar para os Estados Unidos e tratar de cuidar  de mim, curtindo bons passeios, gastronomia diferenciada e claro, boas compras (no caso de mulheres, me diga que mulher não ama compras??) e ainda economizar uma graninha. Pois então, foi pensando nisso que decidimos dividir com vocês as super dicas da consultora Paula Laffront  pra você não ficar como um peixe fora d´água durante suas compras nos EUA.

Os brasileiros amam Nova York, Orlando e Miami, fato. Pra você não perder tempo indo a lojas, restaurantes e passeios que não valem a pena, a consultora e personal shopper Paula Laffront, especialista em compras nestas cidades, preparou um roteiro imperdível, com dicas de onde comprar, comer e até mesmo se hospedar. Fique ligado.

Nova York

Muitas pessoas já foram à Nova York, mas nem todas conhecem o Woodbury Common Premium Outlet, que fica em New Jersey, a mais ou menos 1h30 de Manhattan. Por lá você encontra todas as marcas mais famosas e queridinhas dos brasileiros com preços bem mais atrativos que nas lojas espalhadas pela Big Apple. Existem ônibus que saem direto das proximidades da Times Square para lá, ou você ainda pode fechar com um motorista brasileiro que a consultora sempre indica para seus clientes.

Paula também indica e leva suas clientes para a Century 21. “A famosa loja é quase que um outlet localizado em plena Manhattan. Por lá você encontra roupas, acessórios e malas super legais para todas as idades e gostos. Têm duas opções de unidades, a maior fica em frente as antigas torres gêmeas e a outra fica perto do Lincoln Center. Os brasileiros amam! ”.

Mas não é só de compras que vive o turista que pretende visitar a cidade, a consultora também indica alguns passeios imperdíveis. “Uma dica de passeio que não pode faltar na lista de lugares para visitar em Manhattan é o Water Taxi, que te leva para o Dumbo no Brooklyn. Ele fica embaixo da Brooklyn Bridge e lá tem um parque lindo com um carrossel, uma pizzaria super famosa, uma sorveteria dentro de um farol e também um restaurante super romântico na beira do rio com uma vista linda de Manhattan”.

Dica de hotel:

“Marriott Times Square, além de ser um ótimo hotel, fica bem no meio da bagunça, rs. Ficar perto da Times Square é bom pois lá estão as melhores lojas que estão em nosso roteiro de compras com os clientes”.

Orlando 

Um dos roteiros preferidos dos brasileiros, Orlando entrou para a lista das mais visitadas não só para diversão nos parques, mas também e quase que principalmente para compras. Entre os destaques estão dois Premium Outlets, um localizado na famosa International Drive e o outro na Vineland Ave. “A dica aqui é dar preferência para a segunda opção. No Premium Outlet da Vineland você encontra todas as principais marcas que adoramos, mas com a vantagem de ser menor e quase sempre mais vazio que o localizado na International Drive”.

“Se você estiver disposto a gastar um pouco mais, o Millenia Mall é um shopping bem mais elitizado, com marcas mais legais como Prada, Gucci, Louis Vuitton, entre outras”, diz Paula. Lá também tem dois restaurantes que são paradas obrigatórias: The Cheesecake Factory e Brio.

E para dar uma relaxada das compras vale a pena fazer uma visita ao Downtown Disney, “O complexo da Disney tem diversos restaurantes para todos os gostos, desde frutos do mar a lanches, além de cinema e uma loja enorme da Disney que concentra o que tem em todas as lojas nos parques, tudo em um só lugar”.

A Universal Studios também tem o seu “Downtown” que se chama CityWalk. “Por lá encontramos lojas, cinema e vários restaurantes, inclusive uma churrascaria brasileira, para os que estão com saudade de casa, rs”, diz Paula. E a dica é que depois das 18h o estacionamento é free.

Celebration e Winter Park, também valem a visita! Essas são duas cidades que ficam há 30 min do centro de Orlando (em direções opostas) e estão entrando no roteiro de quem quer fugir da mesmice dos parques de diversões. “Ruas tranquilas, arquitetura linda e bons restaurantes! ”.

Outra dica é fazer um passeio de helicóptero, “Você pode escolher Disney, Universal Studios ou Sea World para passear por cima por 10 minutos, é lindo! ”.

Dica de hotel:

Sheraton Vistana localizado na região da Vineland Ave. “Hoje em dia cada vez mais a região da International Drive está cheia de turistas, e com isso o trânsito tomou conta do lugar. Então vale a pena ficar na região da Vineland que ainda é mais tranquila. Além de estar próximo do outlet, tem fácil acesso a I4 (principal via de acesso para todos os lugares em Orlando) e também aos parques”, indica a consultora.

Miami 

Em Miami, Midtown é parada obrigatória. “É um lugar bem bacana, lá encontramos várias opções de lojas que não são tão conhecidas pelos brasileiros, como Marshalls, Target, Ross entre outras lojas, e até opções de grandes lojas de decoração”.

“Dos principais shoppings, indicamos o Merrick Park, que deixa o momento de compras super agradável pois é a céu aberto, além de ter lojas mais acessíveis”.

“Por lá, os melhores restaurantes são o Villa Azur, Zuma, Juvia, Casa Tua. E se você quer ver e ser visto, o Katsuya é um restaurante que fica dentro do hotel SLS, só tem gente bonita e celebridades!”.

Dica de hotel:

“Para se hospedar, no Delano Hotel as piscinas e restaurantes são ótimos, além de ter um Art Deco fantástico e ser ponto de encontro das queridinhas de Hollywood”.

Quer mais dicas super descoladas? Então acesse o site da Consultora e boa viagem!

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Animale | 04 de Junho de 2014

http://www.animale.com.br/territorioanimale/news/miami-um-roteiro-para-as-compras-do-enxoval-do-seu-filho/#.VKsaN3sbtS0

IMG_0059

Miami | Um roteiro para as compras do enxoval do seu filho

Miami é cidade-desejo para mamães que querem montar um enxoval com itens de estilo. Comprar por lá pode ser bem prático, além de divertido: entre um shopping e outro sempre dá pra aproveitar as praias e restaurantes do destino.

Os pais com pouco tempo na agenda podem contratar um personal shopper especializado em planejar o enxoval. Junto à consultoria – que para os mais ocupados também pode ser feita à distância – decidem a quantidade de cada produto, quais marcas e itens investir e como potencializar o orçamento sempre considerando seus gostos. Paula Laffront e Mommy’s Concierge são opções para este tipo de serviço.

Quem deseja escolher pessoalmente as peças, parta para Merrick Park. Lá você encontra marcas como Baby Cottons, especializada em pijamas e bodies em algodão e a moderna Liapela (que oferece desde decoração a brinquedos, passando por carrinhos e moisés). Para roupas mais elaboradas, vá a Janie and Jack e Pili Carrera.

Não ignore as lojas de departamento como a Bloomingdale’s e Saks, que tem boas áreas infantis. As marcas francesas clássicas como BonpointJacadi e Petit Bateau também estão presentes em Miami.

Para comprar mamadeiras, chupetas, babás eletrônicas e produtos de limpeza para bebês, a Buy Buy Baby é a loja mais prática e rápida. O espaço é gigantesco e oferece muitas opções – em uma tarde lá, você poderá riscar grande parte da sua lista de compras. As mais completas ficam em Pembroke Pines e Coral Springs.

Car sets e carrinhos especiais, como o Bugabbo, podem ser encontrados na Genius Jones, que fica próxima a Miami Avenue. A marca é uma das mais procuradas por mães e pais que buscam design, inclusive em produtos cotidianos como mantas, cueros e kit de bolsas.

Vale já compartilhar com as amigas este roteiro imperdível!

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Revista Banco do Brasil Estilo | 06 de Maio de 2014

http://revistaestilobb.com.br/editorias/baby-deluxe/#.U3RuNfldXhd

Bb Estilo

Baby Deluxe . Enxoval de Luxo em Miami

Desvende Miami, cidade-destino para preparar o enxoval do herdeiro com artigos sofisticados de luxo.

Sol abundante, praias paradisíacas e preços convidativos fazem de Miami um santuário para os brasileiros que passam as férias no exterior. E como economia é uma das palavras de ordem da cidade, muitas futuras mamães e papais aterrissam na Flórida para montar o enxoval do bebê com muito estilo e a preços atraentes.

Não é preciso se embrenhar pelas intermináveis gôndolas de gigantescos outlets e gastar horas preciosas escolhendo entre milhares de opções nas hercúleas lojas de departamento que brotam a cada esquina. Para driblar a correria, muitos pais decidem pela ajuda depersonal shoppers, profissionais especializados em orientar e planejar a compra do enxoval.   leia mais...


As personal shoppers prestam consultoria, que leva em conta a personalidade dos pais, as marcas favoritas, os itens necessários e, claro, o quanto pretendem gastar na empreitada. Não só a economia, mas o acesso a produtos de qualidade superior e itens que não estão disponíveis no Brasil, como os desejados carrinhos da Bugaboo, paixão de 10 entre 10 it-moms.

Juntas, a profissional e a cliente decidem quantidades de itens como roupas, mamadeiras, fraldas, entre outros. Claro que as fases da vida do bebê são levadas em consideração durante o planejamento.

A etapa seguinte são as compras em si. A consultoria da empresária e ex-estilista Paula Laffront oferece até um serviço à distância, quando a gestante não pode viajar para fazer as compras. Caso contrário, uma personal shopper vai pessoalmente com a mamãe às lojas recomendadas e auxilia na escolha de todos os itens, por cerca de dois dias, dependendo do tamanho da lista e da disposição da cliente.

Existem pacotes básicos, com produtos indispensáveis, até os premium, que incluem mimos como bolsa para fraldas da Gucci e porta-mamadeiras da Fendi, duas queridinhas entre as gestantes.

Outras marcas que fazem a cabeça dos futuros pais são a Genius Jones, para carrinhos eitens especiais, e a Ralph Lauren e Janie and Jack, para roupinhas mais elaboradas. A 4moms (de cujo carrinho tecnológico Origami a Revista Estilo BB já falou por aqui) também é uma das favoritas.

Dos pais de primeira viagem aos mais experientes, Miami recebe todos de braços abertos e um oceano riquíssimo de compras para desvendar. 

fechar

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Portal IG | 30 de Janeiro de 2014

http://gente.ig.com.br/2014-01-29/gravida-de-sete-meses-nivea-stelmann-compra-enxoval-da-filha-em-orlando.html

Ig GenteGrávida de sete meses, Nivea Stelmann compra enxoval da filha em Orlando

Atriz viajou com o marido, Marcus Rocha, e contou com a ajuda de uma consultora.

Grávida de sete meses de seu segundo filho,Nivea Stelmann esteve de férias em Orlando, nos Estados Unidos, e, por lá, aproveitou para fazer o enxoval do bebê.

A atriz, que já é mãe de Miguel, de sua relação com o ator Mário Frias, está à espera de Bruna, prevista para vir ao mundo em março.

Para os dias de compras, Nívea teve a companhia do marido, Marcus Rocha, com quem trocou alianças em julho de 2013. O casal ainda contou com a ajuda de uma consultora para a compra completa do enxoval.

 

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Revista Quem | 30 de Janeiro de 2014

http://revistaquem.globo.com/QUEM-News/noticia/2014/01/nivea-stelmann-faz-o-enxoval-da-filha-em-orlando.html

Revista QuemNívea Stelmann faz o enxoval da filha em Orlando

A atriz optou por produtos orgânicos e ecológicos para Bruna.

Nívea Stelmann está curtindo alguns dias de férias em Orlando, nos Estados Unidos, na companhia do marido, o empresário Marcus Rocha. Empolgados com o nascimento deBruna, primeira filha do casal, a atriz aproveitou a viagem para fazer compras do enxoval.

Ao lado da personal shopper Paula Laffront, Nívea optou por produtos ecológicos e orgânicos – principalmente os acessórios que tendem a facilitar o dia a dia corrido como o da atriz, que se divide entre gravações, eventos, cuidado com o filho, Miguel, de 9 anos, e em breve a caçula.

“Passei uma manhã maravilhosa e comprei tudo o que precisava para minha filha!”, disse Nívea, que mostrou bastante empolgação com as compras.

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Revista Caras | 29 de Janeiro de 2014

http://caras.uol.com.br/bebe/gravida-de-oito-meses-nivea-stelmann-faz-o-enxoval-de-bruna-em-orlando#.UurhLvldXhe

carasNívea Stelmann: Enxoval com o marido, compras para Bruna

No início do oitavo mês de gestação, Nivea Stelmann (39) aproveitou as férias em família em Orlando, EUA, para fazer o enxoval de Bruna, do casamento com o empresário Marcus Rocha (39). “Mãe de menina fica mais compulsiva para comprar porque tem muita coisa fofa”, confessou a atriz, que tem Miguel (9), da união com o ator e apresentador Mario Frias (42). Apesar de já ter uma experiência anterior, Nivea contou com a ajuda da consultora de enxoval de bebês Paula Laffront (33), que indicou lojas e lançamentos voltados para o universo materno e infantil. “Organizamos um guarda roupa para Bruna até um ano de idade, tem para todas as estações”, antecipou a atriz, que cotou ainda com a opinião do marido.

Na bagagem, o casal investiu em utensílios para amamentação, roupinhas e aluns  “luxos”, como uma banheira de hidromassagem para bebês. “Vou brincar de boneca!”, empolgou-se Nívea, que decorou o quarto da menina em estilo provençal, com muitos ursinhos e laçarotes em todo o ambiente. “Estou curtindo intensamente essa gestação, é a minha última”, garantiu ela, cujo parto está previsto para 24 de março. “Minha filha é quem vai resolver se vai nascer de cesariana ou normal. Não quero criar expectativa, ficar planejando. O importante é que ocorra tudo bem”, justificou.
caras capa

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Site Chris Flores | 29 de Janeiro de 2014

http://site.chrisflores.net/celebridades/11/materia/3733/nivea-stelmann-compra-o-enxoval-do-bebe-nos-estados-unidos.html/?ChrisAdmin987x=ff86a0ae3c529afd1d4aba5ace67d09663648c16

Site Chris FloresNívea Stelmann compra o enxoval de sua bebê nos Estados Unidos

Prestes a ser mãe pela segunda vez, Nívea Stelmann esteve em Orlando, nos Estados Unidos e aproveitou para fazer as compras do enxoval da filha, que nascerá em breve. A bebê, que se chamará Bruna, é filha do empresário Marcus Rocha. Para escolher o enxolval, a atriz contou com a ajuda da personal shopperPaula Laffront.

O casal optou para fazer um enxoval consciente, sem exageros, com produtos ecológicos e orgânicos e ficou encantado com a diversidade de produtos que a consultora apresentou para facilitar o dia a dia, pensando em todos os detalhes do ritmo de vida agitado da atriz. Tudo encontrado com facilidade na Macrobaby, ponto de parada obrigatório para todas as mães que passam por Orlando.

“A Paula é uma profissional incrível, muito antenada com as novidades e nos ajudou muito também a não perder tempo comprando coisas práticas e economizando tempo e dinheiro. Passei uma manhã maravilhosa e comprei tudo o que precisava para minha filha!”, disse a atriz que ficou super feliz e satisfeita com o resultado.

 

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Blog Viagem do Estadão | 29 de Outubro de 2013

http://blogs.estadao.com.br/viagem/tira-duvidas-de-compra-de-enxoval-de-bebe-nos-eua-veja-o-video-completo/

Blog Viagem EstadãoTira-dúvidas de compra de enxoval de bebê nos EUA: veja o vídeo

Em quase uma hora de um bate-papo divertido e muito informativo nesta segunda-feira (dia 29 de outubro), as consultoras de compras nos Estados Unidos Priscila Goldenberg e Paula Laffront deram dicas e responderam dúvidas de leitores do Viagem sobre enxoval de bebê.

Carrinho, bebê conforto, roupinhas, as melhores lojas e as estratégias para otimizar as compras foram assuntos discutidos com as consultoras. Paula e Priscila contaram ainda histórias saborosas de como chegam a fazer papel de babá (ou, vá lá, melhor amiga temporária) para grávidas que viajam sozinhas, ou das ocasiões em que o pai, e não a mãe, segue sozinho para os Estados Unidos para comprar o enxoval do filho que vai nascer.

Abaixo você acompanha o bate-papo completo.  leia mais...

 

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Revista N Magazine | 22 de Outubro de 2013

http://www.nmagazine.com.br/viagem/miami/

N magazine

Miami para pais e filhos

Miami é hoje uma das cidades mais fervilhantes do mundo. Suas ruas e galerias estão salpicadas de arte contemporânea e street art, o roteiro gastronômico propõe uma deliciosa mescla de gastronomias – com destaque para os temperos latinos –, e as opções de lazer vão além das praias e compras. Para quem viaja com os filhos, Miami é uma festa de sol, cores e atrações. Para guiar você pela cidade com os pequenos, a personal shopper Paula Laffront selecionou seus lugares preferidos para ir com a filha.Welcome to Miami, kids!

Toys R Us É a maior loja de brinquedos por, e aqui um paraíso para a criançada. Ela é realmente gigantesca e com milhões de novidades possíveis para todas as idades. Costumo frequentá-la bastante levando as gestantes que atendo para fazer as compras de bebês na parte dedicada a isto. Muitas vezes, dentro da Toys R Us ou ao lado, você encontra a sessão de bebês, também conhecida como Baby R Us. Lá compramos de tudo para os pequenos também. De produtos de higiene a carrinhos de bebê.  leia mais...

Dylan’s Candy Bar Na rua mais badalada de Miami Beach para as compras, tem uma loja de balas maravilhosa. Prato cheio, literalmente, para os pequenos. De encher os olhos e também muitas vezes um local de descanso para tomar um café e um sorvete no meu dia a dia de compras agitado quando estamos batendo perna por esta região.

Miami Zoo O zoológico da cidade é um dos maiores do mundo – e lindíssimo! Amo ir com minha família e sempre recomendo aos meus clientes que trazem as crianças e também para aqueles querem fazer algo fora do circuito de compras e parques. Vale muito a visita. Adoro alimentar as girafas e visitar o aviário asiático onde os pássaros ficam livres numa área gigantesca.

Miami Art Walk O Art Walk não é um envento específico para crianças, mas vemos muitas por lá. Sempre incluo minha filha nos passeios culturais e posso garantir que a arte é um grande atrativo para os pequenos. O Art Walk é um evento que acontece apenas nos segundos sábados de cada mês no bairro de Wynwood, onde todas as galerias ficam abertas para uma caminhada de visitação e vários eventos rolam ao mesmo tempo. Minha filha ama, e vejo por lá outras tantas crianças super envolvidas e animadas com as exposições e o agito em geral.

Praia O meu point preferido para levar crianças é na pontinha de Miami beach, bem ao sul, onde a praia se encontra com um parque lindíssimo, o South Point Park. Ele tem uma bela estrutura para levar as crianças, como banheiros bacanas e limpos, chuveiros, restaurantes e jatos d’água que saem do chão. Além do design e da arquitetura super modernos do parque, logo ali tem a praia, limpa, com o mar azul do Caribe onde vemos com frequência peixinhos e muito mais.

Miami Science Museum Um museu de ciência onde as crianças entram em contato com a vida selvagem, laboratórios, planetários e etc. É muito legal! Um dos locais que mais vou com a minha filha por aqui e, apesar de super pequeno, nunca nos cansamos porque sempre conhecemos algo novo.

Miami Seaquarium Se quiser algo mais turístico, este parque tem shows de baleias e golfinhos e, além destas coisas mais tradicionais de parque, você pode nadar e beijar os golfinhos – como a Dani, minha filha, está fazendo em uma das fotos acima. 

fechar

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Jornal Tribuna de Santos | 22 de Setembro de 2013

Jornal A Tribuna de Santos“Existem opções para todos os bolsos e ainda opções ecologicamente corretas”

Fazer compras em Miami, nos Estados Unidos, é o sonho de consumo de muitos brasileiros em busca de bons produtos e melhores preços, além do passeio, claro. As futuras mamães também têm eleito o destino para fazer o enxoval do bebê. E para ajudar nessa tarefa, a consultora brasileira Paula Laffront, que sempre trabalhou no universo da moda quando morava no Brasil, montou seu Escritório em Miami Beach,para atender a demanda de um atendimento exclusivo de compras ou personal shopper. Com sua experiência, Paula garante que tem condições de montar um enxoval enxuto, com peças exclusivas e que não pese no bolso, apesar da alta do dólar. Confira as principais dicas.

Com que antecedência a família interessada no serviço deve fazer contato?  leia mais...

O quanto antes entrarem em contato, melhor. Assim conseguiremos planejar tudo com calma e, principalmente, garantir uma boa data para todos. Felizmente a procura pelo serviço tem crescido a cada dia e, apesar de termos uma equipe grande de consultoras, se agendado de última hora nem sempre conseguimos uma data ideal. A maioria agenda com 30 dias de antecedência, mas há quem deixe para a última hora ou marque a consultoria três ou quarto meses antes.

Há alguma época mais propícia para se comprar o enxoval, com preços mais atraentes?

Os preços por aqui são atraentes durante todo o ano, porém sempre existem certas promoções arrebatadoras que trazem até 70% de desconto. Estas promoções acontecem aos finais das coleções em janeiro e julho e também durante vários feriados americanos.

Qual a maior vantagem de se comprar o enxoval em Miami: Qualidade das peças, diversidade ou preço?

Há três grandes vantagens: os preços, que chegam a ser dez vezes menores, a qualidade muito superior dos produtos e a diversidade em relação à que encontramos no Brasil. Existem soluções práticas para todos os problemas, há opções para todos os bolsos e ainda opções ecologicamente corretas e mais naturais que é dificílimo de achar no Brasil, como por exemplo uma gama muito grande de produtos orgânicos, naturais etc. Isso tudo faz do enxoval nos EUA uma opção que vai além da economia.

E agora, com a alta do dólar, ainda compensa?

Por tudo isso que eu falei acima, sim, compensa muito! A diferença de preços é tanta que o dólar ainda precise subir muito para os preços ficarem iguais aos do Brasil. Mesmo assim ainda encontramos nos EUA uma qualidade superior incomparável, além de muitos produtos que não existem no País.

Quanto tempo dura a compra com a mãe do bebê acompanhando?

Normalmente são dois dias de compras. Tudo é muito rápido. Em poucas horas por dia compramos tudo oque é preciso, pois vamos direto ao ponto, nas lojas certas e já traçamos previamente o planejamento e perfil da cliente. Ou seja,não dói nada, é rapidinho.Mal vemos o tempo passar e as mães agradecem pois nem chegam a se cansar.

Há um limite de peças, alguma restrição ao tipo? Como se faz com o embarque? Há taxa, limite?

Não existem limites de peças. Há um planejamento prévio em cima de várias questões como orçamento, estilo de vida e necessidades. São estes fatores que determinam como será a lista de cada cliente. E nesta lista personalizada incluímos tudo o que será necessário até 1 ano de vida do bebê, para que os pais não tenham gastos no Brasil e os custos da viagem sejam assim diluídos em 12 meses. Oferecemos também um serviço profissional de organização de bagagens, para que os pais não tenham de se preocupar com excessos desnecessários. Usamos sacos a vácuo, para diminuir os volumes, pesamos e medimos tudo e acomodamos as compras de forma que não sofram no transporte.

Quanto custa o serviço?

Nós fazemos pacotes por diárias, ou seja, quanto mais dias contratados, mais barato. Nossos valores de consultoria começam em US$300. 

fechar

 

 

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Blog Mamãe Prática | 15 de Setembro de 2013

http://mamaepratica.com.br/2013/09/16/comprar-enxoval-de-bebe-em-miami/

Fullscreen capture 9162013 40631 PM.bmp

Confira 10 cuidados na hora de organizar as malas de volta para o Brasil

Hoje em dia, é cada vez mais comum os brasileiros fazerem o enxoval do bebê em Miami, nos Estados Unidos. Mas, como fazer para comprar tudo o que precisa (que é muita coisa!) e voltar para o Brasil sem transtornos ou problemas com a alfândega?

Segundo a estilista e personal shopper Paula Laffront, que mora em Miami, raramente um casal que faz essas compras tem que pagar qualquer excesso de bagagem na hora de voltar para casa. “Isso se eles seguirem algumas regrinhas de ouro que passo para todos os meus clientes”, diz Paula, que realiza consultoria para a compra de enxoval de bebês em Miami.

Então, qual a forma ideal para arrumar as malas e fazer o transporte de todos os itens que os pais irão procurar com tanto cuidado e carinho para seu bebê? Paula explica que, normalmente, um enxoval desse tipo é composto de quatro volumes, que incluem duas malas grandes normais, a mala do carrinho e a caixa do bebê conforto. Quanto ao momento de organizar tudo para trazer para o Brasil, ela afirma: “É um pouco trabalhoso fazer as malas, mas se bem feito, você não terá surpresas de ter suas coisas quebradas, na hora do check in, nem na alfândega.”  leia mais...

Pedimos para a consultora preparar uma lista com dicas sobre o assunto. Nosso enfoque aqui é o enxoval em Miami, mas suas orientações são muito interessantes e valem para todos os pais que adoram viajar e, claro, também fazer muitas compras.

10 cuidados na hora de organizar as malas de volta para o Brasil

1. Disponha toda a sua bagagem sobre a cama para não esquecer nada ou não achar alguma coisa depois das malas fechadas. Nesta hora separe tudo o que vai para o saco a vácuo e o que é rígido.

2. Para diminuir o peso e maximizar o espaço, tire absolutamente tudo das embalagens! Tudo mesmo. Não leve lixo na mala. Nesta hora, fotografe as caixas que considerar importantes e que contenham instruções e guarde todos os manuais. Tire também todas as etiquetas e tags de preços das roupas. (Não sei exatamente se isso ajuda muito, mas é bom garantir)

3.Tenha em mãos tesouras, balança, sacos zip e fita adesiva.

4. Coloque os cremes, pomadas e tudo o que puder vazar em sacos zip. Afinal, você não quer abrir a mala e ter pomada de assadura espalhada no seu carrinho lindo e novo, né?

5. Faça uso dos lindos sacos a vácuo. Coloque nele tudo o que é de tecido – das roupinhas aos bichinhos de pelúcia, roupas de cama e mantinhas. Quando eu ou minha equipe organizamos as malas, levamos nosso aspirador de pó e com ele retiramos todo o ar, deixando tudo bem compacto e mais fácil na hora de organizar.

6. Em hipótese alguma use aquelas malas grandonas tipo saco, as famosas malas de “sacoleiras“. Elas são um trambolho, difíceis de carregar, chamam atenção na alfândega e não oferecem proteção alguma às suas compras.

7. Na hora de transportar o carrinho só existem duas formas seguras: na embalagem original da fábrica (caixa), com todas as proteções que já vêm neles (isopores e tal), ou na mala apropriada para transporte da mesma marca do carrinho. Todos os carrinhos bons têm malas de transporte específicas. Estas malas são feitas sob medida para o carrinho e têm proteção suficiente para despachá-lo. Usando a mala, você também não paga os excessos de tamanhos das caixas. Aproveite para colocar alguns cremes, pomadas e coisas pesadas na mala do carrinho. Normalmente não sobra muito espaço nestas malas, mas sobra peso. Então, pegue tudo o que é pequeno e pesado e coloque junto com o carrinho. O mesmo vale para o bebê conforto. Mantenha-o na caixa, pois assim ele viaja protegido. Na caixa do bebê conforto sobra bastante espaço. E dá para colocar muita coisa lá dentro. Aproveite cada espaço.

8. Antes de comprar a passagem confira a política de malas e o quanto cobram por cada excesso. Normalmente, por regulamentação da Infraero, os vôos de classe econômica permitem dois volumes de até 32 quilos por pessoa. Porém, vira e mexe acontece alguma exceção e você pode estar voando num avião menor onde não permitem excessos ou coisas do tipo. É raro, mas estas exceções existem. O melhor é se informar. Para as caixas também vale o limite de 32 quilos, porém o tamanho das caixas não pode ultrapassar 157 centímetros (somando todos os lados).

9. Distribua bem o peso entre os seus volumes, mas mesmo assim pese cada uma de suas malas enquanto estiver organizando, pois abrir a mala na hora do check in é um pesadelo!

10. E por último, mas não menos importante, a única forma de não ter problemas na alfândega e pagar aquelas multas absurdas, é declarar os itens mais caros e volumosos. Sugiro declarar o carrinho, o bebê conforto, a babá eletrônica e qualquer outra coisa mais cara e grande que você tenha comprado, principalmente alguns eletrônicos. Dessa forma você vai passar tranquilo pela alfândega, não pagará muito imposto, não pagará nenhuma multa e ainda assim cumprirá seu papel de cidadão.

fechar

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Blog Mamãe Prática | 07 de Setembro de 2013

http://mamaepratica.com.br/2013/09/07/como-organizar-o-guarda-roupa-e-deixar-seu-bebe-sempre-bonitinho/

Fullscreen capture 992013 70217 PM.bmpComo organizar o guarda-roupa e deixar seu bebê sempre bonitinho

Confesse mamãe: você é super organizada e seu bebê sempre sai de casa impecável? Você nunca pisou na bola na hora de combinar as roupas de seu filho? Ou, o que é bem comum, nunca “perdeu” uma roupinha de seu neném porque, na hora em que resolveu usá-la, estava pequena?

Eu me encaixo nessas e em muitas outras situações, afinal, como já assumi aqui no blog, não sou uma pessoa tão organizada assim (risos). Pensando em mim e em muitas outras mamães que se identificam comigo, pedi para a consultora Paula Laffront preparar algumas orientações sobre organização de guarda-roupa de bebês.

Formada em Moda e Artes Plásticas, Paula mora em Miami, é estilista, consultora de imagem e personal shopper. Um de seus trabalhos é realizar consultoria para a compra de enxoval de bebês em Miami – muito chic, né? Dá só uma olhada nas dicas da consultora que servem para as novas, as “velhas” e as futuras mamães:  leia mais...

 

Looks para arrasar

Segundo a Paula, menino, menina ou até adulto, não importa, as regras para coordenação de looks são as mesmas. Veja que interessante suas orientações:
– Adote uma cartela de cor para o guarda roupa. Assim é mais fácil fazer as combinações e você terá tudo combinando entre si.
– Tenha o dobro de partes de cima para o número de partes de baixo.
– Adote partes de baixo lisas para poder abusar das estampas nas partes de cima. Mas se você gostar de estampa na parte de baixo tenha no armário roupas de cima mais lisas para coordenar.
– Abuse das peças inteiras, como macacões e vestidos, pois elas facilitam muito a vida.

Praticidade
Já quando o assunto é organizar o guarda-roupa para facilitar a nossa vida de mãe-mulher-esposa-profissional de sucesso, a consultora dá as seguintes orientações:
– Divida o armário entre roupas de dia a dia e peças de passeio, e dentro desta divisão separe as partes de baixo das partes de cima.
– Nunca faça conjuntinhos prontos, pois dessa forma você irá limitar muito todos os possíveis looks que poderá fazer.
– Repita esta organização para o tamanho seguinte para já ir tentando usar as peças um pouco maiores, pois algumas roupas têm a modelagem menor e você conseguirá usar antes do que pensa.
– Guarde os demais tamanhos em outro local.

Meninas, espero que tenham gostado! Fiquem ligadas, em breve teremos mais dicas da consultora de enxoval de Miami!

Beijos, da Mamãe Prática Mari. 

fechar

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Portal Passport Miami | 27 de Agosto de 2013

http://passportmiami.band.uol.com.br/compre-o-enxoval-dos-sonhos-em-miami-e-economize/

Fullscreen capture 9112013 44018 PM.bmpCompre o Enxoval dos Sonhos em Miami e Economize

Por Rafaella Sabatowitch e Martha Toledo

Você acabou de saber que está grávida. Parabéns! Agora começam os desafios. A escolha do obstetra, da maternidade, do pediatra do futuro rebento, seguida de muitas consultas e ecografias; leituras, conversas e cursos para saber mais sobre o parto e a amamentação; organização do chá de bebê e das lembrancinhas de nascimento. Tudo isso faz parte da rotina da gravidez de muitas brasileiras, além, é claro, da viagem para Miami em busca dos melhores preços e produtos para a compra do enxoval do bebê.

A economia é tamanha que, mesmo em tempos de dólar em alta, continua valendo a pena. Para se ter ideia, a diferença pode ser de três a quatro vezes menos, e isso contando com custos de passagem, estadia e ainda consultoria. “Quanto mais caras são as coisas, maior é a economia, pois existem itens que custam até dez vezes menos nos Estados Unidos, como a babá eletrônica, por exemplo, e muitos itens que não estão à venda no Brasil”, conta a personal shopper Paula Laffront, que ajuda pais em suas compras em Miami há três anos.  leia mais...

 

Personal shopper Paula Laffront

Isabela Rocha, do Rio de Janeiro, foi uma das milhares de brasileiras que optaram por fazer as compras de sua filha por lá, atraída principalmente pelo preço. “Logo que engravidei, eu e meu marido estávamos passeando no shopping e entramos em uma loja para ver o preço de um carrinho, tomamos um susto”, lembra. Depois de alguma pesquisa pela internet, o casal resolveu parar em Miami na volta de uma viagem já planejada para St. Barth. De acordo com suas contas, ela e o marido economizaram 4 mil dólares fazendo a compra nos Estados Unidos.

Além de economia, comodidade

Também foi pela internet que Isabela encontrou a Paula, que presta consultorias personalizadas para compras de enxoval de bebê, para casa, noivas e moda. “Mesmo que faça dez consultorias de um mesmo tipo, como enxoval de bebê, serão dez compras totalmente diferentes, pois trabalho sempre de forma muito personalizada e individual”, afirma, enfatizando que as necessidades e os gostos são muito diferentes.

Ela conta que a primeira etapa do trabalho é de conhecimento, na qual o cliente recebe um e-mail com algumas dicas, orientações e um questionário longo para preencher. Depois disso, é marcada uma reunião via Skype para detalhar tudo. “Após esta conversa, vamos à lista de compras personalizada, agendamentos de lojas, reservas de produtos e o que for preciso. Até finalmente nos encontrarmos em Miami e partimos para a nossa maratona.”

E, sim, é uma maratona! Afinal de contas, a maioria dos clientes de Paula opta por fazer um enxoval completo até o bebê completar um ano de idade. Segundo ela, para tal, parte-se de 5 mil dólares. “Quando falamos de enxoval de bebê, os pais são bem racionais e, mesmo que comprem itens de luxo e gastem muito, sempre têm em mente que bebês trocam de roupas inúmeras vezes por dia e perdem roupa muito rapidamente”, enfatiza a personal shopper. “Os itens de luxo ou são duráveis, como carrinho, bolsa, etc., ou são roupas e sapatos em pouca quantidade”, completa. Ela conta ainda que quando o assunto é moda, as marcas mais desejadas são Gucci, Dior e Burberry.

Para a carioca – que também foi atrás de alguns itens exclusivos, como o carrinho Bugaboo Cameleon –, a consultoria foi excelente. “Ajudou-me na economia de tempo, na praticidade, na lógica de pensar nos tamanhos das roupas de acordo com a estação do ano e no conhecimento das melhores marcas de mamadeiras, acessórios, etc.”, diz. “Acho que teria gasto o dobro sem a Paula e comprado muitas coisas desnecessárias!”

TOP 5
A personal shopper Paula Laffront revela as suas lojas preferidas para comprar o enxoval de bebê em Miami:
• Genius Jones (www.geniusjones.com), “para comprar o carrinho e itens mais especiais”;
• Baby R Us (www.toysrus.com), “para os acessórios”;
• Gap (www.gap.com) e Carter’s (www.carters.com), “para as roupinhas do dia a dia”;
• Ralph Lauren (www.ralphlauren.com) e Janie and Jack (www.janieandjack.com) para as roupinhas de passeio e ocasiões especiais. 

fechar

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Portal Gazeta Brazilian News | 15 de Agosto de 2013

http://gazetanews.com/noticias/variedade-preco-baixo-atraem-noivas-brasileiras-ao-sul-da-florida/

Fullscreen capture 9162013 50935 PM.bmpVariedade e preço baixo atraem noivas brasileiras ao sul da Flórida

Que Miami é o destino preferido de muita gente quando o assunto é compras, isso não é novidade. Mas, um segmento que tem se fortalecido é o voltado às noivas.

Ao invés de gastar, no Brasil, uma fortuna num vestido para o grande dia, muitas delas estão preferindo unir o preço relativamente mais baixo e variedade de lojas à diversão na badalada Flórida. Diante desse nicho, a cada dia surgem mais consultoras especialistas em dar assistência a essas clientes.

Uma das noiva que uniu o útil ao agradável é a gaúcha, Micheli Fabris, de 32 anos, que está com o casamento marcado para o dia 25 de janeiro de 2014. Em abril deste ano, ela veio de férias para Miami, acompanhada do noivo e da sua família, e aproveitou a oportunidade para procurar o vestido dos sonhos.  leia mais...

O que despertou o interesse de Micheli foram depoimentos deixados em blogs por outras noivas que tiveram essa experiência. “Elas diziam que os preços e a vasta gama de possibilidades eram um convite às compras. Como eu estava com a viagem marcada para Miami e já resolvendo algumas questões para o casamento, passei a pesquisar mais sobre o assunto”, conta.

A constatação da gaúcha foi de que seria possível encontrar vestidos confeccionados com materiais de alta qualidade por um preço três vezes mais baixo. “Estando com o casamento marcado, foi impossível resistir”.

Help!
Para a missão de encontrar um vestido perfeito numa cidade no exterior, ela buscou a ajuda de uma consultora de moda em Miami. Encontrou, através da internet, a página da consultora Paula Laffront, que há três anos presta consultoria de compras em Miami para diversos segmentos e há um expandiu seus serviços também para as noivas.

“Quando contratei a Paula, traçamos meu interesse, minhas medidas e o que poderia encontrar nas lojas com o orçamento estipulado, o que facilitou a decisão enquanto visitava as lojas”.

“Esse é um momento de muitas dúvidas para a noiva e, nessa hora, a opinião de mãe ou de outras pessoas próximas pode confundir mais do que ajudar. O modelo ideal nem sempre é aquele que pensamos antecipadamente, por mil razões. Por isso, uma consultora é fundamental nesse momento”, destaca Micheli. “Além disso, é um momento único, mas que pode virar um estresse, e a consultora irá trabalhar para que isso não ocorra.

E a experiência valeu a pena? “Com certeza! Não só pela compra, pois se comprasse um vestido similar no Brasil teria que desembolsar duas a três vezes mais que o valor pago, mas também pelo momento. A viagem por si só já é uma delícia, e aliar isso a uma boa compra, vale muito a pena”. 

fechar

 

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Blog Mamatraca | 11 de Abril de 2011

Fullscreen capture 9162013 55913 PMENXOVAL NOS EUA

Paula Laffront é estilista e já trabalhou com criação para grandes marcas brasileiras. Hoje, morando em Miami com o marido e a filha Daniela, presta consultoria de moda e imagem para empresas e pessoas que querem investir em sua imagem pessoal. Também atua como personal shopper, ajudando no planejamento e nas compras de enxoval de bebê nos Eua.

Com exclusividade para o Mamatraca, ela divide dicas de quem percorre, constantemente, o roteiro dos outlets e boutiques.

Quais são as vantagens e desvantagens de se fazer o enxoval nos EUA?

Pontuando diretamente, as vantagens são: menor preço, mais qualidade e opções.  leia mais...

A maior vantagem é comprar muito mais por menos: mais qualidade, mais produtos, mais peças diferenciadas por preços que, às vezes chegam, a ser inconcebíveis para os brasileiros. Qualquer que seja o tipo de enxoval, do mais popular até os mais sofisticados, se gasta, em média, quatro vezes mais comprando no Brasil.

Qualquer marca tem uma qualidade e durabilidade muito melhor do que a boutique mais cara brasileira.  Posso afirmar isto categoricamente pois trabalho com criação de moda há 11 anos, inclusive já trabalhei numa das melhores marcas infantis do Brasil, e sei bem como é a qualidade dos produtos brasileiros, principalmente quando se tratam de roupinhas mais baratas. Portanto, qualidade é algo a se levar muito em conta e os produtos encontrados aqui são sim muito superiores nesse quesito.

Tem também o fator design. Aqui se acha de tudo, com muitas opções. Não é aquela padronização brasileira que, para você conseguir algo um pouco diferente, tem que recorrer às marcas alternativas. Também achamos coisas que ainda não chegaram ao mercado brasileiro ou que são difíceis de serem encontradas por aí. Como, por exemplo, pacotes de lencinhos umedecidos para esterilizar chupetas, uma opção excelente para se deixar na bolsa de passeio.

A vida das mães americanas e europeias é pratica e é a mãe quem cuida de tudo. Não existem babás por aqui e a maioria só deixa o filho no berçário para ir trabalhar depois que ele está maiorzinho. Portanto, tudo é pensado para facilitar a vida. Todas as roupas enfrentam máquinas de lavar e de secar, logo as peças precisam ser mais resistentes.

A única desvantagem é pagar todo o enxoval do primeiro ano do bebê de uma só vez. Você compra tudo ao mesmo tempo, até coisas que vai usar só depois de seis meses, e paga à vista. É preciso um planejamento financeiro para isso, mas se você está programando um bebê, é algo a se pensar, pois com esta atitude dá para economizar bastante.

Então vamos direto ao ponto: quanto se gasta, em média?

Esta pergunta é difícil, até fiz um post sobre isso no meu blog , pois é a pergunta mais recorrente que fazem para mim. Digo que a partir de U$1.500,00 pode-se começar a pensar num enxoval enxuto, que eu chamo de essencial.  Portanto, um enxoval bacana, sem exageros e que busca o melhor custo x benefício sai por volta de U$2.500,00.

Daí para cima o céu e o limite. Pode-se gastar o preço de um carro montando um enxoval se o que você procura são peças exclusivas, sofisticadas e das melhores marcas do mundo. Isso é uma característica maravilhosa deste país: é totalmente democrático! Quer economizar? Maravilha, achamos as melhores ofertas! Quer gastar? Ótimo, temos todas as boutiques do mundo à disposição!

Eu, particularmente, procuro fazer o melhor possível dentro do orçamento da cliente. Não existe não pode para mim. Se o que ela tem é X, vou fazer as melhores compras do mundo para ela com este valor. Odeio o TEM QUE TER ou TEM QUE SER ASSIM ou ASSADO que algumas mães, blogueiras e outras profissionais ditam por aí. Quando se é mãe de primeira viagem e começam as pesquisas sobre o assunto, chovem listas intermináveis e regras ditatoriais que deixam qualquer mãe enlouquecida!

É um festival de regras e itens a serem comprados obrigatoriamente que cheguei a ficar em pânico quando estava grávida. Via coisas em listas que eu nem sabia que existiam, tampouco tinha ideia para que serviam. Portanto, eu não acredito em listas prontas e verdades absolutas. Cada família funciona de um jeito e tem as suas necessidades particulares, logo cada enxoval deve se encaixar no seu bolso e esse é o meu trabalho.

A pergunta é: o quanto você PODE gastar? E a partir daí é possível fazer o planejamento. Afinal há 30 anos os bebes não tinham 10% do que os bebês de hoje em dia têm e o grande gasto há 15 anos era com fraldas descartáveis. Hoje as fraldas são baratas e você gasta mesmo em uma porção de outras coisas.

Quais são as marcas mais procuradas pelas brasileiras?

Brasileiras amam a Carter’s e a Gap, que são ideais para o básico e roupas do dia a dia. Há também uma boa procura pela linha infantil da Polo Ralph Lauren e Tommy Hilfinger. Para os carrinhos o Quinny Buzz é quase unanimidade. Estas marcas são realmente excelentes , e a menos que haja alguma objeção, estão sempre dentro do meu planejamento, mas não são as únicas. As opções aqui são muitas e há várias marcas além destas preferidas.

Onde é melhor: Miami, Orlando ou NY?

Depende do que se quer.

Miami é a mais democrática e a minha preferida para montar enxoval, porque dá para encontrar boutiques e marcas sofisticadas como as francesas, mas também é a melhor opção para quem quer economizar, pois outlets daqui são os melhores e os mais organizados, te poupando da bagunça e do garimpo de pilhas de roupas, típico desse tipo de loja.

NY eu só indico se você buscar um enxoval mais alternativo, moderno e exclusivo. Ou claro, se você tiver qualquer outro motivo para ir à cidade. Se você não busca isso, vá fazer as compras em Miami pois lá se paga muito menos pelo mesmo enxoval.

Orlando eu não gosto e não recomendo. Apesar de ser o destino preferido dos brasileiros para as compras (tem mais outlet do que Miami), o ponto fraco é que a qualidade do mix de produtos não é a das melhores. Não há variedade, opções e qualidade. O que tem são aquelas pilhas de roupas jogadas e multidões dentro dos outlets. Parece que as marcas mandam apenas as sobras pra lá. É verdade que dá pra achar coisas baratíssimas, mas Orlando é conhecida como o reduto dos brasileiros que compram sem questionar, ficam maravilhados com qualquer loja americana e seguem carregados de compras pelos malls e outlets.

Quanto tempo ficar para as compras?

Se eu estou sozinha fazendo compras para as minhas clientes, em dois ou três dias eu monto a maioria dos enxovais. Porém quando acompanho as gestantes, que estão com o barrigão e sem sentindo mais pesadas, as compras tomam um ritmo mais tranquilo e é preciso pelo menos quatro dias na cidade, sendo cinco o número ideal de dias.

Uma dica curiosa: pode reservar um dia apenas para fazer as malas se você quer que elas saiam bem feitas. Certamente terão excessos de bagagem e uma boa arrumação  pode minimizar isso. Malas feitas às pressas e de qualquer jeito extrapolam em peso e medidas. Para otimizar o espaço disponível, eu costumo fazer as malas das minhas clientes e trago comigo alguns assessórios essenciais que ajudam bastante nessa tarefa como balança, fita métrica e embalagens a vácuo.

Qual é o trabalho de uma Personal Shopper?

Planejamento, lista, roteiro e consultoria.

A primeira etapa é a de conhecimento. Uso alguns meios para conhecer bem a minha cliente, seu estilo de vida e gosto pessoais. Com isso, traço o seu perfil, posso começar a fazer a lista personalizada e planejar o enxoval. Nada de listas prontas! Cada lista é feita pensando nas necessidades, estilo de vida e orçamento de cada uma. Após a lista é feito o roteiro de compras, que é peça chave para poupar o tempo e o dinheiro. Aproveitamos as promoções específicas, os melhores cupons de desconto e vamos direto à loja desejada, na ordem certa para que todo o planejamento do enxoval seja cumprido. Eu, por exemplo, levo a gestante primeiro nas lojas onde compraremos as coisas essenciais e só depois nas lojas onde ela vai comprar os mimos e roupinhas de passeio mais sofisticadas, assim ela não se empolga com as coisas lindinhas e fica sem dinheiro para comprar o que realmente é necessário.

A consultoria de moda acontece durante as compras. Uso toda a minha experiência de estilista e consultora de moda para ajudar a mãe a escolher e coordenar as roupinhas, cores e estampas do enxoval de forma mais harmoniosa e que combinem com o estilo de vida mãe. Se for preciso, compro alguns itens anteriormente pela internet poupando algum esforço para mãe.

Não é fácil fazer uma compra para suprir um ano inteiro de um serzinho que às vezes não temos a menor ideia nem de como lidar com ele. As mães de primeira viagem são as que mais precisam de auxilio, porem não só elas. Comprar bem é uma arte. Busco comprar tudo o que é necessário sem exagerar em nada, para que todos os itens sejam usados pelo bebê. É um limite muito estreito este entre não faltar nada e aproveitar 100% do que se compra.

Muita gente pensa num primeiro momento em contratar uma personal shopper pois não conhece a cidade, não fala a língua ou tem que viajar sozinha, mas posso garantir que não é só isso. Existem dificuldades muito maiores do que usar o GPS e falar o idioma. 

fechar

 

Share to Google Plus
(Visited 5.670 times, 44 visits today)
[email protected]) * Feel free to change the appId */ ?>
Get Widget